Pelo 2º dia consecutivo, Mogi mostra queda nas internações

No Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti, os leitos de UTI estão com 90% de ocupação
No Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti, os leitos de UTI estão com 90% de ocupação - FOTO: Emanuel Aquilera

Pelo segundo dia consecutivo, Mogi das Cruzes registrou a disponibilidade de leitos para tratamento de pacientes infectados com coronavírus (Covid-19). A primeira vaga livre de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede pública foi informada ontem, após três semanas de ocupação máxima. Na rede particular a liberação de vagas foi mais generosa e nove leitos encontram-se disponíveis. Em índices gerais, somando tanto leitos públicos quando privados, a taxa de ocupação atual é de 93,5% na UTI e 88,8% na Enfermaria.

Com dois dias seguidos de liberação de vagas no sistema de Saúde mogiano, a tendência de desocupação dos leitos e um possível contorno do pico da pandemia começa a se confirmar após quase um mês de recordes de internações e óbitos na cidade. Ontem, a primeira vaga da UTI pública ficou desocupada, no total, a cidade oferta 99 leitos Covid-19 distribuídos no Hospital Municipal, hospital de campanha, ao lado do Municipal, Santa Casa e Luzia de Pinho Melo. Já na Enfermaria pública, quatro das 158 vagas estão livres.

Quando somadas as UTIs públicas e particulares, a saúde de Mogi conta 155 leitos, dos quais dez se encontravam disponíveis até ontem. Na Enfermaria, 26 dos 233 leitos no estão desocupados. Fenômeno semelhante também foi informado pelo governo do Estado que afirmou ontem que as desocupações sustentam a tendência de queda nas hospitalizações pela doença. Na quarta-feira, as taxas de ocupação dos leitos de UTI atingiram de 88,6% no Estado e de 88% na Grande São Paulo, as menores do mês de abril.

A sobrecarga na rede estadual de Saúde do Alto Tietê, no entanto, ainda é uma realidade. Conforme a mais recente atualização da Secretaria de Estado da Saúde, no Hospital Regional Doutor Osíris Florindo Coelho, em Ferraz de Vasconcelos, os 26 leitos de UTI e 26 de Enfermaria continuam com lotação de 100%. No Santa Marcelina de Itaquaquecetuba, a situação é a mesma. Os dez leitos de UTI e 20 de Enfermaria encontram-se ocupados.

A situação só é menos severa nos hospitais regionais de Mogi, no Doutor Arnaldo Pezzuti, funcionam 20 leitos de Enfermaria com ocupação de 80% e dez de UTI com 90% de ocupação. No Hospital Luzia de Pinho Melo, os 46 leitos de Enfermaria operam com ocupação de 70%, na UTI os 33 leitos seguem em 100%.

Mortes

O Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), em parceria com as prefeituras da região, informou ontem a morte de 35 pessoas em razão do coronavírus. Em Suzano foram registradas 13 óbitos causados pela doença, por sua vez, em Mogi, nove pessoas perderam a vida, já em Itaquá, cinco não resistiram aos avanços da doença, em Arujá foram quatro. Fecham as lista das cidades que registraram mortes Guararema, com dois óbitos e Poá e Biritiba Mirim, com um falecimento cada. No total, a região soma 3.107 mortes por coronavírus.

*Texto supervisionado pelo editor.