Sequelas da Covid podem afetar a vida de milhares de pacientes

Intubação de boa parte dos infectados deixa funções pulmonares comprometidas
Intubação de boa parte dos infectados deixa funções pulmonares comprometidas - FOTO: Divulgação

Milhares de infectados com a Covid-19 poderão carregar sequelas pelo resto da vida. Em Mogi das Cruzes, com quase 22 mil pessoas contaminadas desde o começo da pandemia, uma parcela significativa desse número poderá sofrer com cansaço físico, falta de ar, riscos de trombose e outros problemas de saúde. Como não existem medicamentos para recuperar as funções perdidas do pulmão, a fisioterapia cardiovascular torna-se fundamental para o restabelecimento do organismo afetado. No entanto, o uso das terapias, antes e depois da contaminação, têm sido negligenciado.

"Não existem medicamentos para recuperação de um pulmão machucado e com fibroses devido a Covid-19. A pessoa precisa criar uma técnica correta de respiração para romper com essas fibroses e tentar voltar a sua normalidade", alertou o fisioterapeuta Luiz Felipe Da Guarda. Mas como o tratamento não está sendo ofertado logo após a alta dos pacientes, o sistema de Saúde deverá receber grande sobrecarga nos próximos anos com milhares de pessoas sofrendo com as sequelas.

Para Da Guarda, a fisioterapia deve ser entendida como uma aliada no combate da pandemia e um centro de recuperação pós-Covid-19 deveria ser uma prioridade. "Infelizmente, os fisioterapeutas não estão sendo procurados pelos gestores para que o atendimento seja ofertado para todos", lamentou. O resultado dessa negligência é que apenas uma pequena parcela da população, aquela que pode pagar pelo tratamento, tem alcançado o restabelecimento por meio de clínicas particulares.

Entre as sequelas que podem ser tratadas com a fisioterapia, o especialista destaca problemas como cansaço físico, falta de ar, riscos de trombose, nevralgia, tontura, tosse contínua e aperto no peito. Além disso, para os que ficaram internados, muitos problemas motores, como imobilismo, atrofia da musculatura e atenuação de comorbidades são consequências dos dias de reclusão no leito.

Mais do que útil apenas na reabilitação após a infecção, o especialista também explica que a fisioterapia pode salvar vidas se utilizada para preparar o corpo das pessoas logo nos primeiros momentos de infecção. "Existem exercícios que são fundamentais para o fortalecimento de musculaturas essenciais para respiração, como diafragma, musculaturas intercostais e acessórias da respiração", disse o especialista.

Como boa parte da população não sabe respirar corretamente e não possui essas musculaturas preparadas, muitos acabam precisando de um auxílio mecânico e, na pior das situações, são intubados. "O ideal seria que, no momento em que o teste da Covid-19 indicasse a presença do vírus, as pessoas já fossem orientadas com exercícios respiratórios por um fisioterapeuta", completou Da Guarda.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários