'Monitoramento do Cuidado' será implantado em Suzano

Iniciativa foi apresentada ao secretário de Governo
Iniciativa foi apresentada ao secretário de Governo - FOTO: Maurício Sordilli/Secop Suzano

A rede básica de Saúde suzanense recebe nesta sexta-feira o projeto "Monitoramento do Cuidado", executado pela Diretoria de Atenção à Saúde, em parceria com a Rede de Atenção à Pessoa Vítima de Violência Doméstica e Sexual (RAPSVDS) e com a Rede de Urgência e Emergência. A iniciativa tem o objetivo de fortalecer a prevenção à violência contra segmentos populacionais mais vulneráveis, por meio da análise e acompanhamento multidisciplinar de cada caso.

O projeto-piloto do "Monitoramento do Cuidado" será implementado na região norte do município, contemplando a Unidade de Saúde da Família (USF) Eduardo Nakamura, no Cidade Miguel Badra, e as Unidades Básicas de Saúde (UBS) Dr. André Cano Garcia, no Boa Vista, Stelina Maria Barbosa, no Miguel Badra, e Isaack Oguime, no Parque Maria Helena. "Esta região concentra o maior contingente populacional de Suzano, mas a ideia é garantir a extensão do projeto para todas os demais territórios da cidade", afirmou a diretora de Atenção à Saúde, Flávia Verdugo.

A iniciativa foi apresentada anteontem ao secretário municipal de Governo, Alex Santos, durante reunião que também contou com a presença da diretora da Rede de Urgência e Emergência, Cíntia Steffens Watanabe, além de Magna Barboza Damasceno, que é coordenadora da RAPSVDS, e Sandra Lopes Nogueira, presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres.

Na oportunidade, o grupo pode conhecer detalhes da execução do projeto, que visa a qualificação e articulação da rede de atenção integral, com a implantação dos núcleos de prevenção à violência e implementação de fichas de notificação de violências interpessoal ou autoprovocada.

De acordo com a diretora Flávia, o "Monitoramento do Cuidado" constitui uma interlocução entre os equipamentos de urgência e emergência, como o Pronto-Socorro Municipal (PS), o Pronto Atendimento (PA) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que notificam 79% dos casos de violência. A partir disso, a RAPSVDS que recebe estes casos e distribui na rede de acordo com o território da ocorrência, construiu um monitoramento que considera o grau de vulnerabilidade e a classificação do grau do risco de cada caso.

Por meio deste relatório, que sinaliza a urgência e as especificidades de cada atendimento, o grupo condutor de cada unidade de saúde poderá traçar o melhor acompanhamento multidisciplinar, se atentando a todas as necessidades da vítima.

"Cada unidade de saúde terá um grupo condutor local, que irá compor o 'Núcleo de Prevenção à Violência' do território. Esse é um importante passo do município em prol do fortalecimento das ações para a promoção de saúde e cultura da paz", finalizou a diretora.

Já o secretário de Governo, Alex Santos, parabenizou a equipe de Saúde e reforçou a importância do instrumento para a comunidade. "O combate à violência, sobretudo aquela praticada contra grupos mais vulneráveis da sociedade, como mulheres, idosos e crianças, é uma pauta extremamente urgente. Com o monitoramento desses casos, vamos conhecer melhor as características observadas em cada parte da cidade, e assim trabalhar diretamente na prevenção, além de prestar total respaldo às vítimas por meio dos equipamentos públicos", disse.

O secretário municipal de Saúde, Pedro Ishi, também lembrou o caráter multidisciplinar da iniciativa. "As análises levantadas pelas equipes de atendimento poderão resultar em dados importantes não só para o aprimoramento da Saúde, mas também para demais setores, como a Segurança e a Assistência Social. Na verdade, esse é um grande trabalho em rede, que abre possibilidade para a construção de diferentes políticas públicas em Suzano", avaliou.