Prefeitura estuda a criação de um cartão para cestas básicas

De início, cerca de 330 famílias em situação de vulnerabilidade seriam atendidas
De início, cerca de 330 famílias em situação de vulnerabilidade seriam atendidas - FOTO: Divulgação/PMMC

Após a aprovação dos projetos de lei que estabelecem os programas Auxílio Emergencial Mogiano e Auxílio Empreendedor Mogiano, a Prefeitura de Mogi das Cruzes já começa a estudar novos mecanismos e abordagens das propostas de ajuda social. Entre eles está o estudo para a criação de um cartão que possibilite a retirada de cestas básicas junto ao comércio local.

A proposta foi abordada pelo prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Pode), no início da semana, durante a coletiva de imprensa para apresentar o balanço dos primeiros cem dias de governo. Durante a entrevista, o prefeito falou sobre a possibilidade de criação de um novo sistema que facilitasse a distribuição de cestas básicas para famílias referenciadas junto à Assistência Social do município.

Segundo a Secretaria de Assistência Social de Mogi, o cartão é uma estratégia que pretende complementar e humanizar o trabalho que já vem sendo feito com a distribuição de alimentos na cidade. "Uma vez com o cartão em mãos, as famílias terão a autonomia de escolher o que realmente necessitam adquirir", detalhou a Pasta.

O sistema está em processo de elaboração pelo município, incluindo o valor a ser disponibilizado em um cartão magnético que será aceito em redes conveniadas, como um vale-alimentação. "Para que entre em operação, é necessário abrir um processo de licitação", esclareceu a municipalidade.

Em um primeiro momento, a administração municipal tem como previsão atender cerca de 330 famílias em situação de vulnerabilidade em decorrência de insegurança alimentar e em acompanhamento pelos serviços que ofertam proteção social. A intenção é que o serviço seja prestado de forma contínua.

Apoio na Câmara

A proposta de criação de um sistema para a distribuição de cestas básicas pela Prefeitura de Mogi tem sido defendida por vereadores de partidos de esquerda na Câmara Municipal.

Dentre os parlamentares, um dos mais ferrenhos defensores é Iduigues Martins (PT), que apresentou requerimentos e indicações cobrando do Poder Público uma ação em caráter institucional para a garantia da segurança alimentar da população.

A última intervenção do parlamentar foi a apresentação de uma indicação na sessão de terça-feira passada na Câmara, sugerindo estudos para a criação do sistema. "Queríamos que este sistema formasse um vínculo entre o beneficiário do sistema e o comércio local, e que já estivesse disponível no programa do Auxílio Emergencial Mogiano, mas, devido à urgência deste projeto em disponibilizar os recursos, sabemos que não é possível. Mas espero que no futuro seja oferecido à população", solicitou o vereador.

Deixe uma resposta

Comentários