Internações na Enfermaria voltam a crescer em Mogi

A ocupação de leitos exclusivos para tratamento de pacientes com coronavírus em Mogi das Cruzes ainda oscila e balança a confiança da cidade em já ter superado o pico de internações. Apesar de registrar queda nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) há mais de uma semana, ontem houve leve alta de internações na Enfermaria - leitos para pacientes com sintomas menos graves.

Conforme atualização diária da Secretaria de Saúde, a ocupação dos leitos de Enfermaria ontem subiu 6,1 pontos percentuais, escalando de 73,3% na terça para 79,4%. Em números totais, a porcentagem representa uma ocupação de 177 dos 223 leitos de Enfermaria disponibilizados pelas redes municipal, estadual e particular instalados na cidade. O conjunto de leitos usado para o cálculo está distribuído em oito unidades de Saúde.

Já na UTI, ala hospitalar que dá sustentação para as classificações de fases do Plano São Paulo, a ocupação caiu por mais um dia e chegou a 83,9%. A cidade oferta 155 leitos de UTI, dos quais 130 estavam ocupados ontem. A soma de vagas leva em conta o Hospital Municipal, Hospital de Campanha, Santa Casa, Luzia de Pinho Melo, Hospital Ipiranga, Hospital Santana, Biocor e Mogimater.

Na vizinha Suzano, a situação da UTI ainda é de colapso, dando o tom de uma necessária moderação quanto ao relaxamento de restrições. Conforme a Secretaria de Saúde informou, ontem a taxa de ocupação era de 100% das 20 vagas de UTI. Na Enfermaria, a situação é menos preocupante com índice de 67,16% (45 de 67 vagas). Em Itaquaquecetuba, apenas dois dos 11 leitos de emergência encontravam-se ocupados. Já em Poá, os únicos dois leitos de emergência estavam ocupados.

Deixe uma resposta

Comentários