Fornecimento de oxigênio é dobrado no Hospital Municipal

Prefeito Caio Cunha acompanhou o trabalho de substituição do tanque de oxigênio
Prefeito Caio Cunha acompanhou o trabalho de substituição do tanque de oxigênio - FOTO: Divulgação/PMMC

O tanque de oxigênio do Hospital Municipal foi trocado ontem pela empresa responsável pelo fornecimento de gases, passando de 4.950 para 9.870 metros cúbicos (m3). A capacidade ampliada é uma antiga solicitação da Prefeitura de Mogi das Cruzes que permitirá a instalação de novos leitos Covid-19. Desde o início da pandemia, o Hospital Municipal se transformou na principal referência para atendimento aos casos suspeitos e confirmados do novo coronavírus na região.

O prefeito Caio Cunha (Pode) esteve no local para acompanhar o procedimento. "O novo equipamento tem o dobro da capacidade do antigo. É um avanço muito importante que estávamos esperando há algum tempo e que possibilita ampliarmos o número de leitos no Hospital Municipal e garante mais segurança para pacientes e para toda a equipe", explicou.

Com a capacidade ampliada pelo novo tanque de oxigênio, o Hospital Municipal poderá, nos próximos dias, abrir mais 45 leitos públicos (30 de Enfermaria e 15 de UTI) para atendimento Covid-19. Com isso, a unidade passará a contar com 76 leitos de terapia intensiva e 100 de Enfermaria, incluindo as acomodações implantadas na UnicaFisio, no prédio anexo ao principal.

O oxigênio é fundamental no tratamento hospitalar de pacientes com a Covid-19. Isso porque o coronavírus Sars-CoV-2 causa uma inflamação no pulmão que faz com que o órgão não consiga transferir, de forma eficaz, o oxigênio que a pessoa respira para dentro do sangue e das células. Quando isso acontece, a saturação de oxigênio - a concentração dele no sangue - começa a cair. O percentual normal de saturação fica entre 95% e 99%. Quando a pessoa não respira direito, esse índice cai e o aporte de oxigênio é fundamental na recuperação do paciente.

Arnaldo Pezzuti

No início do mês, a implantação de um novo sistema de oxigênio no Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti Cavalcanti, no distrito de Jundiapeba, foi responsável pela ativação de mais 20 leitos de Enfermaria Covid. A ampliação da capacidade hospitalar foi possível a partir de uma parceria entre o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e o Estado.

O processo completo para a implantação do sistema é lento para garantir a segurança e requer ajustes para as unidades de atendimento, por isso, a ativação dos novos leitos está ocorrendo de forma gradativa. A expectativa é que até o final do mês, o hospital passe a contar com 90 leitos Covid, sendo 40 de UTI e 50 de Enfermaria.

Segundo o consórcio, o investimento do grupo na instalação de tanques de oxigênio chegou a R$ 185 mil. Os leitos da unidade são de gestão estadual, com admissão de pacientes por meio da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Rede Cross).

Deixe uma resposta

Comentários