Unidade provisória do Sesc deve ser concluída no próximo mês

Primeira etapa da reforma contemplou a implantação da infraestrutura principal
Primeira etapa da reforma contemplou a implantação da infraestrutura principal - FOTO: Emanuel Aquilera

A direção do Serviço Social do Comércio de São Paulo (Sesc) confirmou nesta semana que as obras de construção da unidade provisória de Mogi das Cruzes estão previstas para terminar no próximo mês, com a abertura à população no segundo semestre.

A iniciativa para a construção da nova unidade do centro cultural e desportivo teve início no ano passado, com a concessão do Centro Esportivo do Socorro, no Jardim Armênia. O processo de outorga do espaço foi aberto em março com a assinatura oficial da entrega do espaço, que ocorreu formalmente em julho pela administração municipal.

Inicialmente, o projeto foi dividido em três etapas, sendo a primeira com a implantação da infraestrutura principal com salas de convivência coberta e descoberta, loja, galpões multiuso, quadras poliesportivas, pista de caminhada e vestiários, além de uma piscina. Na segunda etapa, seria instalado um café, um campo de grama sintética e serviço odontológico para, na terceira etapa, ocorrer a implantação definitiva da unidade.

A direção do Sesc informou que a entrega da unidade está prevista para o segundo semestre, contrariando os prognósticos originais que já apontavam até maio a disponibilização do espaço para a comunidade. O prazo de finalização também está levando em consideração a pandemia da Covid-19, e as condições sanitárias para a realização de eventos em espaços destinados ao público.

A entidade reiterou que a entrega da unidade definitiva, ainda sem data prevista, será feita com um edifício com arquitetura apropriada, dentro dos padrões utilizados pela instituição em outras cidades. Estudos feitos pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo apontam que a vinda de um Sesc para Mogi das Cruzes fará com que o número de pessoas atendidas na área salte de 1,2 mil para 30 mil ao mês. Serão mais de 700 atividades disponíveis não apenas para pessoas ligadas ao ramo do comércio, como para a população em geral. Além disso, a unidade tem o potencial de gerar cerca de 500 empregos diretos e indiretos. O investimento para a instalação da unidade parte inteiramente do Sesc.

A entidade avalia que a unidade será uma das mais modernas do Estado. O diretor do Sesc São Paulo, Danilo Miranda, apresentou no ano passado, durante uma reunião com o Executivo mogiano, os planos do grupo para a cidade. "Vai ser um Sesc de última geração. Para nós era necessário estarmos presentes na cidade. Faltava unidade em Mogi", ressaltou.

Na ocasião, Miranda também elogiou a área cedida pela Prefeitura de Mogi, que abrigava o Centro Esportivo do Socorro. "Esse espaço atribuído e colocado à disposição do Sesc é um espaço nobre, especial pela localização. Uma região especial, próximo de grandes empreendimentos culturais da cidade, tem uma presença muito forte. Nos honra muito", completou o dirigente no encontro.