Santa Marcelina ganha mais 10 leitos de UTI

Capacidade de receber pacientes na UTI foi dobrada
Capacidade de receber pacientes na UTI foi dobrada - FOTO: Emanuel Aquilera

O Hospital Santa Marcelina, em Itaquaquecetuba, recebeu dez Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), ontem e dobrou sua capacidade para 20 leitos exclusivos aos pacientes com coronavírus (Covid-19). A demanda, no entanto, é tão alta, que no mesmo dia da chegada dos novos leitos a Secretaria de Estado da Saúde comunicou que 18 vagas foram ocupadas, marcando um índice de ocupação de 90% na unidade de Saúde.

Prestes a flexibilizar novamente a região dentro do Plano São Paulo e avançar para a etapa laranja por meio de uma fase de transição, o governo do Estado decidiu ampliar o atendimento do Hospital Santa Marcelina de Itaquá. A unidade operava com dez leitos de UTI e 20 de Enfermaria e passou pelos piores momentos da segunda onda da pandemia, no mês passado, com ocupação máxima por semanas.

Agora, mesmo com a capacidade da UTI dobrada, as taxas de ocupação ainda são preocupantes. Conforme atualização do governo do Estado, com 90% de ocupação, 18 das 20 vagas de UTI estão indisponíveis, nas 20 de Enfermaria a situação é ainda pior com todos leitos ocupados até ontem.

Para suprir a demanda municipal e absorver pacientes de cidades vizinhas, hoje Itaquá também deverá inaugurar um hospital de campanha, por meio de uma parceria entre o governo do Estado e a Prefeitura. A nova unidade vai funcionar no Ginásio Municipal de Esportes Sumiyoshi Nakaharada, na Vila Japão. A estimativa de investimento é de aproximadamente R$ 6 milhões para 40 leitos de Enfermaria e 20 de UTI.

*Texto supervisionado pelo editor.