Média móvel de óbitos por Covid tem queda de 30,4% em 14 dias

Há 14 dias, a média móvel das mortes registradas por coronavírus era de 23; atualmente, este índice está em 16
Há 14 dias, a média móvel das mortes registradas por coronavírus era de 23; atualmente, este índice está em 16 - FOTO: Divulgação/Ministério da Saúde

A média móvel de mortes pelo coronavírus (Covid-19) caiu 30,4% na somatória das cinco cidades mais populosas do Alto Tietê (G5). Conforme aponta levantamento realizado pelo Grupo Mogi News, com base na atualização diária fornecida pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), 16 pessoas morreram por dia nas cinco cidades nestas duas últimas semanas. Há 14 dias, a média de mortes diárias era de 23 para a região.

Entre as cidades que compõem o G5, Mogi das Cruzes obteve uma das melhores reduções. Até sexta-feira, a média móvel de mortes na cidade era de 4,2 por dia, duas semanas antes era o dobro, 8,4. A redução de 50% confirma a eficácia das medidas restritivas impostas pela Prefeitura da cidade em março. A fase crítica do plano de combate à pandemia garantiu uma redução de 118 óbitos no acumulado entre 26 de março e 9 de abril para 59 falecimentos entre 9 de abril e sexta-feira.

Dentro do G5, o resultado percentual de Mogi só foi superado por Ferraz de Vasconcelos, que, com uma população bem menor, reduziu a sua média de mortes em 60%. Em números gerais, nos últimos 14 dias, a cidade contabilizou uma morte por dia. Anteriormente, esse número estava calculado em 2,5 falecimentos por dia. Entre 26 de março e 9 de abril foram somados 36 óbitos pela Covid-19, já entre 9 de abril e sexta-feira foram 15.

Em seguida, Poá figura na terceira posição comparativa de queda percentual, com redução de 39%. A cidade converteu sua média diária de mortes de 2,8 há 14 dias para 1,7 na sexta passada. Entre 26 de março e 9 de abril foram registrados 32 mortes, já entre o intervalo atual o acumulo é de 24 vidas perdidas para a pandemia.

Não muito distante, Itaquá apresentou queda de 37%. Na sexta-feira a cidade marcou uma média de mortes de 2,7, há 14 dias eram 4,3 falecimentos por dia. O cálculo tem como base o saldo de 61 óbitos apresentados entre 26 de março e 9 de abril, reduzidos para 39 mortes até anteontem.

Do G5, Suzano foi o ponto fora da curva, sendo a única cidade que, em vez de redução, registrou aumento, ainda que pequeno. O município informou um crescimento de 1,6% em sua média de mortes, até sexta-feira morriam 6,3 suzaneses por dia, 14 dias antes a média era de 6,2. São 89 mortes acumuladas nos últimos 14 dias contra 88 entre 9 de abril e 26 de março.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários