Conselho quer fortalecer o empreendedorismo feminismo

Maioria dos negócios são comandados por mulheres
Maioria dos negócios são comandados por mulheres - FOTO: Divulgação

A vice-presidente do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Fádua Sleiman, participou ontem de uma reunião online com os conselhos femininos das Associações Comerciais da Região com o objetivo de fortalecer o empreendedorismo feminino. No Alto Tietê, 52% dos negócios têm mulheres como proprietárias ou sócias.

A Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) foi uma das pioneiras do estado na implantação do Conselho Empresarial Feminino (Consef) e hoje são mais de 100 espalhados por diversas cidades de São Paulo. "Neste momento de retomada da economia é muito importante estimular os negócios administrados por mulheres, além de promover a troca de experiências, e o intercâmbio dos produtos e serviços", ressaltou Fádua.

De acordo com a presidente da ACMC, estudos apontam que os negócios administrados por mulheres foram um dos mais afetados pelos reflexos da pandemia de Covid-19. "Para auxiliar as empresárias neste período, vamos trabalhar em duas frentes. A primeira é fortalecer os pequenos negócios, que representam o perfil das mulheres que empreendem, e o segundo é estimular que as empreendedoras contratem mão de obra feminina. Assim, desenvolvemos todo o ciclo de negócios", reforçou.

Durante o encontro virtual, além de mostrar o trabalho dos conselhos femininos e propor uma agenda positiva para o setor em 2021, as participantes puderam apresentar seu negócio. "Esse network é muito importante para expandir as parcerias entre as empreendedoras da região. As mulheres naturalmente são solidárias umas com as outras, e neste momento, essa característica faz a diferença", afirmou Fádua.