Ocupação de leitos Covid em Mogi volta a subir

Número de leitos ocupados chega a 93,3% do total
Número de leitos ocupados chega a 93,3% do total - FOTO: Mogi News/Arquivo

A taxa de ocupação de leitos nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) voltou a subir em Mogi das Cruzes ontem. De acordo com atualização diária da Secretaria Municipal de Saúde, o índice desta sexta-feira foi 93,3%, um dia antes a cidade registrava taxa de 85,5%. Na Enfermaria também houve leve aumento e a cidade marcou taxa de 72,3%.

A escalada de oito pontos percentuais na taxa de ocupação da UTI exclusiva para tratamento de pacientes com coronavírus (Covid-19) voltou a preocupar. A cidade desfruta de maiores flexibilizações desde que optou por acompanhar o decreto de transição de fases do governo do Estado que almeja colocar o Alto Tietê em conjunto com a Grande São Paulo na fase laranja.

Dos 149 leitos de UTI, só dez se encontravam livres e, desse total, apenas um é leito é público. Já na Enfermaria, o conjunto da rede público e particular somam 206 leitos, dos quais 57 estavam livres, 38 dos quais são públicos. Quando considerados apenas os leitos públicos, sistema pelo qual a maioria da população dependeria em caso de necessidade, as taxas de ocupação são mais preocupantes.

Na UTI, por exemplo, a ocupação é de 99% das 103 vagas. Na Enfermaria, a taxa é de 74,4% das 149 vagas distribuídas pelo Hospital Municipal, Hospital de Campanha, Santa Casa e Luzia de Pinho Melo. As taxas de ocupação variam no decorrer do dia em virtude de fatores como altas, óbitos ou transferências para leitos de enfermaria ou UTI, por exemplo, mas os percentual de ontem supera todas as recentes oscilações. Em relação às mortes por Covid, a região confirmou mais 23 óbitos. No total são 3.431 falecimentos pela doença.

*Texto supervisionado pelo editor.