UTIs municipais contam com 84,3% de ocupação

Nos casos das enfermarias, ocupação chega a 78%
Nos casos das enfermarias, ocupação chega a 78% - FOTO: Arquivo/Mogi News

A rede pública de Saúde de Mogi das Cruzes ainda registra um dos índices mais altos de ocupação de leitos para pacientes com coronavírus (Covid-19) do Alto Tietê. Mesmo registrando reduções há semanas e mantendo o nível de ocupação controlado, a taxa dos hospitais públicos ainda é superada pelas redes municipais de cidades vizinhas como Suzano, Itaquaquecetuba e Poá.

Ontem, conforme atualização da Secretaria Municipal de Saúde, o índice de ocupação das 103 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) mogianas era de 84,3%, o que significa 91 vagas ocupadas. Já na Enfermaria, a ocupação era de 78%, são 113 ocupações de um total de 149 leitos. Com o maior sistema de Saúde do Alto Tietê, Mogi recebe pacientes de diversas cidades vizinhas, o que pode explicar a manutenção de índices ainda altos.

Na rede municipal de Suzano, os índices foram bem menores. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, as taxas de ocupação de leitos de UTI e de Enfermaria para tratamento contra Covid-19, ontem, eram de 55% (11 de 20 vagas) e 34,28% (23 de 67 vagas), respectivamente.

Em Poá os únicos dois leitos de Emergência da cidade ficaram livres pela primeira vez em meses. A Enfermaria, que conta com 22 leitos registrou ocupação de 9%, com três vagas reabilitando pacientes.

Também pela rede municipal, Itaquaquecetuba comunicou que dos seus 35 leitos de Enfermaria, a ocupação é de 48,5%, são 17 pessoas sendo tratadas. Na Emergência, são 11 leitos com ocupação de 45% com cinco pacientes.

Em relação às mortes, o Alto Tietê registrou ontem 29 falecimentos por coronavírus. Ferraz registrou o maior número de óbitos, 12 no total.

*Texto supervisionando pelo editor.