Hospital Municipal amplia em 35% os leitos para coronavírus

Com novos leitos, vagas de UTI chegaram a 76 e de Enfermaria agora são cem
Com novos leitos, vagas de UTI chegaram a 76 e de Enfermaria agora são cem - FOTO: Divulgação/PMMC

O Hospital Municipal de Mogi das Cruzes está ampliando em 35% o número de leitos destinados para o tratamento de coronavírus (Covid-19) na cidade. Desde ontem, o serviço passa a contar com 45 novos leitos, 15 de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 30 Enfermaria, subindo de 61 para 76 unidades de terapia intensiva e de 70 para cem leitos para a ala de enfermagem. A ampliação faz parte das novas estratégias de combate à pandemia em Mogi das Cruzes, anunciadas pelo prefeito Caio Cunha (Pode) no início desta semana.

A ampliação reduz os índices de ocupação e aumentam a segurança no atendimento aos pacientes internados. No entanto, o vírus continua circulando por toda a cidade e os altos riscos de contaminação exigem a manutenção de toda rotina de cuidados.

"A queda na ocupação hospitalar pode gerar uma falsa sensação de tranquilidade, o que não é verdade. A pandemia não acabou e precisamos manter distanciamento social, uso de máscara e higiene constante das mãos", alertou o prefeito Caio Cunha.

Desde o início da pandemia, o Hospital Municipal transformou-se na principal referência de atendimento Covid no Alto Tietê. No entanto, o município conta com outros cinco locais para atendimento de pacientes com sintomas leves: UBSs Vila Suíssa, Ponte Grande, Jardim Camila, Alto Ipiranga, Jardim Universo. Em breve, a UnicaFisio, ao lado do Municipal, será a sexta unidade. Em todas unidades de referência a população passará a contar com suporte de um novo exame, o swab/antígeno, capaz de detectar a presença do novo coronavírus em 20 minutos.

Ampliação

No último dia 15 deste mês, o tanque de oxigênio do Hospital Municipal foi trocado pela empresa responsável pelo fornecimento de gases, passando de 4.950 para 9.870 metros cúbicos (m3). A capacidade ampliada era uma antiga solicitação da administração municipal visando a instalação dos novos leitos Covid-19. O oxigênio é fundamental no tratamento hospitalar de pacientes com a Covid-19, porque o coronavírus Sars-CoV-2 causa uma inflamação no pulmão que faz com que o órgão não consiga transferir, de forma eficaz, o oxigênio que a pessoa respira para dentro do sangue e das células.