I Simpósio da APCD de Mogi reúne especialistas

O I Simpósio da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD) Regional de Mogi das Cruzes reuniu diversos especialistas para apresentar as técnicas, tratamentos e métodos mais avançados no universo da Odontologia. Um dos assuntos debatidos no evento foram as manifestações orais associadas à Covid-19 e a importância da presença de cirurgiões-dentistas nas equipes multidisciplinares que atuam nos hospitais que atendem casos da doença. Todo o evento foi promovido de maneira virtual, com aproximadamente 100 participantes por dia e abrangência de profissionais de outros estados, como Amazonas, Pernambuco e Recife, e outros países, como o México.

A Covid-19 é uma doença que mesmo com todos os estudos e pesquisas ainda apresenta novos sintomas e sequelas. A integrante da Câmara Técnica de Estomatologia do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp), professora Desirée Cavalcanti apresentou durante sua palestra os estudos mais recentes sobre as manifestações associadas ao coronavírus.

De acordo com a especialista, a primeira manifestação oral reconhecida da Covid-19 foram as alterações no olfato e paladar. "De acordo com estudos, essa situação é identificada entre 38% e 52% dos casos. O que sabemos até agora é que há uma diferença na distribuição desses sintomas de acordo com regiões do mundo. Um recente artigo apontou que na América do Norte a prevalência ocorre em 53% dos casos, número semelhante aos 50% da Europa. Já na Ásia, eles ficam em 27%. Neste caso, pode ser que eles não sejam descritos com frequência ou tenham ocorrido e não foram descritos", apontou.

A professora Desirée explicou que a boca é a porta de entrada para a Covid-19. Ela também é a principal fonte de contaminação e leva o vírus para outros órgãos como pulmões e intestino. "Não existe uma lesão específica. As manifestações do vírus estão relacionadas às coinfecções, infecções secundárias, reações adversas, comprometimento sistêmico e imunológico. É importante que os cirurgições-dentistas façam parte das equipes multidisciplinares, não apenas UTIs, assim, eles podem identificar os problemas e evitar o agravamento do quadro do paciente", destacou.

A APCD desenvolveu o Simpósio com o objetivo de manter os profissionais de Odontologia informados com tudo o que há de mais novo no mercado. O evento foi aberto pelo coordenador do curso de Harmonização Orofacial, Fabiano Vasconcelos.