Acolhimento atende 517 pessoas em 1 ano

Projeto foi idealizado para funcionar no Portelão
Projeto foi idealizado para funcionar no Portelão - FOTO: Wanderley Costa/Secop Suzano

O atendimento do abrigo emergencial para a população em situação de rua de Suzano completa um ano de funcionamento hoje. Durante este período, 517 indivíduos foram acolhidos e receberam os devidos cuidados para evitar a contaminação do novo coronavírus (Covid-19). Com capacidade para até 120 beneficiários no Complexo Poliesportivo Paulo Portela, o Portelão, o serviço de acolhimento institucional em caráter emergencial foi criado para atenuar o impacto da pandemia nesta parcela da população, que se encontra constantemente exposta à contaminação. De acordo com levantamento do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), órgão que realiza os acolhimentos, a maioria dos assistidos (454) são homens com uma média de 40 anos de idade.

O serviço não funciona de portas abertas, ou seja, o encaminhamento para o abrigo ocorre por meio do Creas.

No local, os indivíduos têm acesso a leitos, refeições, recursos de higiene adequados, amplo espaço para área de convivência e ambientes reservados para uso infantil. Os animais também são acolhidos, ficando em espaço cuidado pela equipe do PlayPet. O abrigo segue todas as recomendações de saúde e prevenção necessários para evitar a disseminação da Covid-19.