Ocupação de UTI é de 76%

Ocupação da UTI do Santa Marcelina é de 90%
Ocupação da UTI do Santa Marcelina é de 90% - FOTO: Emanuel Aquilera

A ocupação média de leitos para pacientes com coronavírus (Covid-19) nos hospitais do Alto Tietê ainda está acima da média do registrado na Grande São Paulo. Conforme atualização da Secretaria de Estado da Saúde, ontem, as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) da região metropolitana estavam com ocupação de 76,3% e os leitos de Enfermaria em 59,5%.

No Alto Tietê, encontra-se com o índice de ocupação mais elevado o Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba, que opera com 20 leitos de UTI com 90% de ocupação e 22 de Enfermaria, todos ocupados.

A ocupação dessa unidade chama atenção pois, o recém inaugurado hospital de campanha trabalha com folga. Conforme atualização da Prefeitura de Itaquá, até ontem nove dos 30 leitos de Enfermaria estavam ocupados.

Em Ferraz de Vasconcelos a situação ainda é delicada, o Hospital Regional Doutor Osíris Florindo Coelho estava com seus 26 leitos de UTI com 80% de uso e os 26 de Enfermaria completamente ocupados.

A situação estava mais equilibrada em Mogi das Cruzes, onde um dos regionais apresentou taxas mais reduzidas. Enquanto o Hospital Doutor Arnaldo Pezzuti, funcionava com 30 leitos de Enfermaria com ocupação de 90% e 30 leitos de UTI com 92% de ocupação, o Hospital Luzia de Pinho Melo marcava ocupação de 33% dos 46 leitos de Enfermaria e 61% dos 33 de UTI. Em Suzano, no Hospital Auxiliar, dos 20 leitos de Enfermaria, a ocupação era de 43%.

A Secretaria de Estado da Saúde destacou ainda que essas taxas de ocupação variam no decorrer do dia em virtude de fatores como altas, óbitos ou transferências para leitos de Enfermaria ou UTI.

Em relação às mortes por Covid, a região confirmou 22 novos óbitos nas últimas 72 horas.

*Texto supervisionado pelo editor.