Perfil de pacientes com Covid tem sinais de queda por idade

Leitos hospitalares começam a ter maior ocupação com pacientes mais novos
Leitos hospitalares começam a ter maior ocupação com pacientes mais novos - FOTO: Agência Brasil

Se aproximando de completar a imunização dos idosos contra o coronavírus (Covid-19), as cidades do Alto Tietê começam a observar mudanças no perfil dos pacientes internados. A queda na idade dos infectados com sintomas graves pode ser um indício da eficiência da vacinação. A tendência relatada por Suzano e Poá é de redução nas internações de idosos e aumento na demanda por leitos do público jovem e adulto.

A Secretaria Municipal de Saúde de Suzano comunicou que, em dezembro de 2020, a idade média das pessoas internadas no município era de 64 anos, tendo o público masculino em sua maioria. No cenário de abril de 2021, em análise feita na última semana do mês, a média é de 55 anos, sendo cerca de 60% das internações de homens. "Em ambos os períodos, as principais comorbidades estão ligadas à obesidade, diabetes e hipertensão arterial", pontuou.

A prefeitura de Poá informou que na primeira quinzena de abril verificou queda no número de internações na Enfermaria Covid-19, ou seja, o isolamento social por meio das restrições foi notório no Hospital Municipal Dr. Guido Guida.

"O início da campanha de vacinação para o grupo mais idoso foi significativo nas internações. Antes da imunização havia um maior número deste grupo internado. Hoje, um grupo mais novo, entre 40 a 60 anos, é mais presente nas internações e óbitos por Covid-19, faixa etária esta que ainda não foi contemplada pela vacinação. Desta forma, é possível atribuir mudança de perfil pela vacinação", esclareceu, acrescentando que o sexo do paciente quantitativamente é igual, não há um número maior no masculino ou feminino.

Itaquaquecetuba, por sua vez, explicou que não é possível traçar um novo perfil com precisão dos casos que geraram internações, visto que alguns idosos ainda não completaram o esquema de vacinação. Algumas faixas etárias receberam a vacina AstraZeneca, que possui intervalo de três meses entre a aplicação das duas doses.

Mas destacou que no mês de maior ocorrência de óbitos (março), foi possível observar que seguiu a tendência do número de casos. A maior ocorrência das internações foi na faixa etária de 61 a 70 anos (40 casos em janeiro, 29 em fevereiro, 53 em março e 6 em abril), totalizando 128 casos.

"No comparativo da ocorrência de casos confirmados entre a classificação Síndrome Gripal - SG (classificação leve) e Síndrome Respiratória Aguda Grave - SRAG (classificação grave - casos internados), é possível verificar que, de acordo com a proporção, a faixa etária maior de 80 anos corre mais risco de ser internada (73,8%), seguida da faixa etária de 71 a 80 anos (43,57%), depois de 61 a 70 anos (33,33%) e 51 a 60 anos (17,52%)", exemplificou. 

O grupo Mogi News questionou as cinco cidades mais populosas do Alto Tietê (G5) sobre a variação de perfil dos novos internados. Mogi das Cruzes e Ferraz de Vasconcelos não se manifestaram até o fechamento desta edição.

*Texto supervisionado pelo editor.

Deixe uma resposta

Comentários