Mogi avança nove posições em saneamento básico

Rita:
Rita: "Temos a lei que garante esse direito para todos, sem distinção" - FOTO: Reprodução

Mogi das Cruzes avançou nove posições, alcançando o 45° lugar no Ranking de Saneamento Básico 2021. No estudo anual divulgado pelo Instituto Trata Brasil, a cidade manteve um resultado mediano entre as cem maiores cidades do país. Dentro do Alto Tietê, Mogi ficou atrás de Suzano que ficou entre as dez primeiras posições, já Itaquaquecetuba ficou entre as últimas, na 70° posição.

O ranking, atualizado desde 2007, revela a lentidão com que muitas cidades avançam nos serviços de acesso à água e de coleta e tratamento de esgoto. No Alto Tietê apenas três cidades entraram para a classificação que considera as cem cidades mais populosas do país.

Das três, apenas Mogi conta com um sistema próprio para cuidado com saneamento, o Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), Itaquá e Suzano terceirizam as atividades à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp).

De acordo com a classificação de 2019, Mogi se posicionava na 26° posição do ranking, um ano depois, em 2020, caiu 53° e agora, em 2021, recuperou nove posições, estabelecendo-se no 45° lugar.

Suzano avançou consecutivamente nos últimos três anos e se estabeleceu na região e no país com um dos melhores posicionamentos, refletindo a qualidade do saneamento no município. Em 2019 Suzano foi categorizado na 22° posição, um ano depois avançou para 15° e agora está na 10°.

Itaquá, por sua vez, está entre as últimas. Em 2019 a cidade até teve um posicionamento melhor, classificada na 64° posição voltou repetir o posto no ano seguinte. Agora em 2021, o município caiu seis posições e está em 70°. (L.K.)