Flexibilizações podem aumentar as vendas em 35%

Com a flexibilização do comércio, as vendas do Dia das Mães podem crescer até 35%, avaliam entidades comerciais de Mogi das Cruzes. Neste feriado, os estabelecimentos poderão funcionar em dois horários diferentes, entre às 6 e 20 horas ou das 8 às 22 horas. A determinação do governo do Estado, por meio da fase de transição do Plano São Paulo, visa mitigar possíveis aglomerações e dar fôlego aos comerciantes em uma das datas mais importantes para a categoria.

Para o Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio), a expectativa é de um aumento entre 25 a 35% referente a 2020, porém inferior a 2019 em aproximadamente 50% a 55% pela perda de poder aquisitivo e o alto nível de desemprego.

No ano passado, o Dia das Mães foi amargo para os lojistas pois não puderam abrir as portas em razão da pandemia da Covid-19. Agora, ainda que os números de internações e óbitos pela doença sejam superiores ao registrado no mesmo período do ano passado, a permissão de abertura será o diferencial. Mas poderia ser melhor, se o pagamento do Auxílio Emergencial do governo Federal fosse mais generoso, avaliou o presidente do Sincomércio, Valterli Martinez.

"Não acreditamos que o benefício seja um fator de aumento de vendas. Como o Auxílio Emergencial deste ano tem um valor reduzido, para muitos, o destino da renda deverá ser com alimentação e contas essenciais", explicou o dirigente do sindicato.

A Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) prevê um crescimento menor, de até 20% nas vendas se comparado com o mesmo período de 2020. "Essa é a segunda data mais importante para o comércio mogiano. A opção de operar em dois horários é essencial para iniciar a recuperação das vendas. É importante que todas as pessoas continuem seguindo os protocolos sanitários", ressaltou a presidente da ACMC, Fádua Sleiman.

Todas as regras dos protocolos sanitários seguem ativas e atenção deverá ser redobrada com a possibilidade de aglomerações, tais como ocorreram no Dia das Crianças e Natal. O distanciamento social deve ser observado e, para garantir o comportamento, a ocupação dos estabelecimentos está limitada em 25% da capacidade.

Suzano

A Associação Comercial e Empresarial de Suzano (ACE) calcula crescimento semelhante as demais entidades. Neste ano, as vendas na cidade podem crescer até 30% e serão impulsionadas pela liberação no horário de funcionamento a partir de hoje. (L.K.)