Prefeitura realiza congelamento de área na Vila São Francisco

Ação foi realizada na manhã de ontem, com participação das secretarias de Segurança e Serviços Urbanos
Ação foi realizada na manhã de ontem, com participação das secretarias de Segurança e Serviços Urbanos - FOTO: Divulgação/PMMC

Para dar cumprimento a uma determinação judicial, a Prefeitura de Mogi das Cruzes realizou ontem uma nova ação para o congelamento da área da invasão existente na Vila São Francisco. O trabalho tem a participação das Secretarias Municipais de Segurança e de Serviços Urbanos, além da Guarda Municipal. Esta ação não vai remover nenhuma família do local, o trabalho visa evitar novas ocupações.

A intervenção complementa uma série de ações que vêm sendo desenvolvidas pela Prefeitura buscando evitar que novas invasões aconteçam no terreno, no entanto, o problema ainda vinha sendo detectado pelo acompanhamento da situação. Ontem, foram bloqueados os acessos de veículos à área, com a colocação de tubos de concreto, para evitar a circulação. A Guarda Municipal também manterá o monitoramento no local.

As medidas atendem o cumprimento da liminar concedida pelo juiz Eduardo Carvert, da Vara da Fazenda Pública, que determinou o congelamento da área, proibindo qualquer ato de terraplanagem, remoção de terra, derrubada de vegetação, além da modificação da estrutura já existente e da condição do local.

Todo o trabalho desenvolvido na área é baseado em estudos sociais realizados pela Secretaria Municipal de Assistência Social para identificar informações sobre os participantes da ocupação.

Na manhã de ontem, o secretário municipal de Segurança, André Ikari, acompanhou o trabalho e conversou com as famílias sobre a ação de congelamento da área. Na sequência, equipes da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos colocaram barreiras no acesso à ocupação. Não houve problemas durante os trabalhos.

"Deixamos claro que esta ação não é para retirar ninguém da área. A Prefeitura está dando cumprimento a uma decisão judicial e a Guarda Municipal irá manter a vigilância e o monitoramento no local", esclareceu Ikari.

Deixe uma resposta

Comentários