Prefeitura interrompe festa clandestina com 800 pessoas

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Mogi das Cruzes interrompeu, na madrugada do domingo passado, uma festa clandestina com cerca de 800 pessoas na estrada Etsunari Adachi, no bairro Porteira Preta. A ação, realizada após denúncia anônima, fez parte do trabalho de fiscalização do desrespeito às restrições sociais para enfrentamento à pandemia do coronavírus no município.

Ao chegar ao local, os guardas municipais encontraram os participantes aglomerados, a maioria sem utilizar máscara de proteção facial ou cumprir as normas de segurança sanitária. Os participantes foram dispersados e os responsáveis pelo evento foram notificados, de acordo com a legislação.

A Secretaria Municipal de Segurança também vai solicitar à Polícia Civil para que os responsáveis respondam criminalmente pela promoção do evento. A realização de festas é proibida pelas normas estabelecidas pelo Plano São Paulo para o controle da disseminação do coronavírus.

Neste final de semana, a Guarda Municipal dispersou cinco aglomerações de pessoas em Mogi das Cruzes. Além da Porteira Preta, também foram registradas ocorrências na região da praça Norival Tavares, no Parque Olímpico, na praça da Aeronáutica e no Mogilar.

A corporação também registrou cinco ocorrências de tráfico de entorpecentes, duas de furto, uma de roubo, além de duas por desrespeito à Lei Maria da Penha.

Fiscalização

O Departamento de Fiscalização de Posturas também atuou intensamente durante todo o final de semana. Entre a noite de sexta-feira passada e domingo, foram registradas 315 chamadas junto à Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp). Deste total, 76 denúncias não eram procedentes.

Neste período, foram registradas nove autuações, sendo quatro multas a estabelecimentos por desrespeito às regras de restrição para o enfrentamento à pandemia da Covid-19, três multas por realização de pancadão e duas multas por desrespeito à Lei do Silêncio.

As ocorrências de desrespeito ao decreto da pandemia foram registradas nos bairros do Socorro, Centro, Mogilar e Vila Rubens, enquanto os pancadões aconteceram no Mogilar e em Jundiapeba. Por fim, os flagrantes de desrespeito à Lei do Silêncio foram no Parque Olímpico e no Jardim Esperança.

A população pode auxiliar no trabalho de fiscalização e da Guarda Municipal com denúncias pelo telefone 153, da Ciemp.