Legislativo aprova moção para ampliar o programa

Lucareski é o autor do pedido por maior abrangência
Lucareski é o autor do pedido por maior abrangência - FOTO: Diego Barbieri/CMMC

A Câmara de Vereadores de Mogi das Cruzes aprovou na tarde de ontem uma moção pedindo a ampliação do alcance dos benefícios do programa Mogi Contra Fome, criado pelo governo municipal para arrecadar alimentos destinados aos moradores em situação de vulnerabilidade.

A Moção 68/21, de autoria do vereador Carlos Lucareski (PV), apela à Prefeitura de Mogi das Cruzes que amplie o alcance do programa que tem como meta atender parte da população que foi afetada pela crise econômica e social causada pela pandemia da Covid-19.

A iniciativa visa atender famílias inscritas no Cadastro Único (CadUnico), filhos matriculados na rede municipal de ensino, microempreendedores individuais (MEI) ou cadastrados em instituições sociais e irão receber auxílio das esferas federal, estadual ou municipal, com renda familiar de até três salários mínimos. O projeto identifica as famílias em necessidade e realiza o encaminhamento de cestas básicas para garantia da subsistência.

Na moção, Lucareski afirma que existem trabalhadores sem carteira assinada ou emprego formal. "Temos um grande número de pessoas invisíveis, que perderam seus empregos no início da pandemia e que não estão incluídas no CadUnico e não estão enquadradas", afirmou.

O vereador lembrou as declarações do prefeito Caio Cunha (Pode) que assumiu o compromisso de garantir a segurança alimentar da população. "O prefeito falou que nenhum mogiano passaria fome, e queremos garantir isso", concluiu Lucareski. (A.D.)

Deixe uma resposta

Comentários