Festa do Divino divulga programação religiosa

Pelo segundo ano, a Festa do Divino Espírito Santo de Mogi das Cruzes será realizada com uma programação voltada completamente para a parte religiosa, devido à pandemia daCovid-19. Apesar de já haver vacina, as restrições para conter o avanço da doença seguem e, mais uma vez, a programação também teve de ser planejada com uma série de cuidados.

A parte social da festividade religiosa, a Quermesse, sempre muito aguardada pelo público não vai ocorrer. Mas os festeiros Mauro de Assis Margarido, o Maurinho, e Cícera Alecxandra de Oliveira Margarido e os capitães de mastro Maurimar Batalha e Roberta Fadoni Batalha, que também estiveram à frente da festividade de 2020, pensaram em uma programação um pouco mais abrangente, se comparada à do ano passado, respeitando a todas as normas sanitárias para evitar o contágio da Covid-19, com a presença dos devotos, ainda que limitada, e a instalação do Império, local de fé e reflexão para os devotos. As transmissões online continuam, e neste ano elas ocorrerão também pelo canal do YouTube e seguem pelo Facebook. Será uma transmissão simultânea.

Em 2020, a Bandeira do Divino, importante símbolo de fé e devoção, dos festeiros e capitães do mastro não foi apresentada. Neste ano, contudo, ela será mostrada aos fiéis no primeiro dia da festividade na próxima quinta-feria, que celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e Nossa Senhora. A abertura será às 16 horas, na residência dos festeiros, na Vila Suíssa. De lá, todos seguem em carreata até a Prefeitura de Mogi das Cruzes. O levantamento do Mastro está previsto para ocorrer às 18h30, com a abertura do Império, que não foi montado em 2020, mas volta com uma adaptação e um novo local.

As missas da Novena Preparatória para o Dia de Pentecostes, no dia 23 de maio, retornam para a Catedral de Sant´Ana e contará com a presença de fiéis, obedecendo ao número de público, no momento de 25% da capacidade total da igreja. No ano passado, elas foram realizadas na paróquia do padre celebrante. Ou seja, a cada noite os festeiros e capitães de mastro estavam em um bairro diferente. Foi nesse período que eles criaram a Carreata do Divino, que percorria o bairro da igreja.

Neste ano, a Carreata também teve uma adaptação e se tornou a Carreata Solidária do Divino. Desde o dia 16 de abril, os festeiros e capitães de mastro têm levado a Bandeira do Divino aos bairros onde são arrecadados alimentos não-perecíveis e produtos de higiene, para serem doados às famílias carentes.

A programação está disponível no site www.festadodivino.org.br.