Diretoria de Ensino revela 41 casos de coronavírus

Em um primeiro momento, o envio dos estudantes às escolas será facultativo
Em um primeiro momento, o envio dos estudantes às escolas será facultativo - FOTO: Laura Ramos/Secom Ferraz

As escolas estaduais da Diretoria de Ensino (DE) de Mogi das Cruzes já acumulam 41 notificações de casos do coronavírus (Covid-19). Os casos, registrados desde a reabertura presencial, em 8 de fevereiro, contrapõe os números apresentados pelas escolas sob responsabilidade da Prefeitura, onde o retorno ainda não foi promovido.

Os dados foram disponibilizados pela Comissão Médica da Educação em seu 2° Boletim Epidemiológico da Educação, que consiste em uma análise de informações coletadas pelo Sistema de Informação e Monitoramento da Educação (Simed) para a Covid-19, no âmbito das unidades de ensino da educação básica no Estado.

A DE s é responsável pelas escolas de três municípios, além da cidade sede, a diretoria cobre as unidades estaduais de ensino de Salesópolis e Biritiba Mirim. Em sua 17° semana epidemiológica de acompanhamento, o boletim com dados da própria Secretaria de Estado da Educação aponta que, pelo menos, 41 pessoas da comunidade escolar (alunos, professores e funcionários) foram contaminados com a Covid durante a reabertura presencial.

O número pode ser ainda maior, levando em conta o levantamento do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) que informou que deverá visitar as escolas para atualizar os números. Já na rede municipal, onde o retorno presencial só deverá ocorrer no próximo dia 31, nenhum caso foi relatado, segundo a Prefeitura de Mogi.

O fenômeno não é exclusividade das escolas mogianas. Em Suzano, a DE - também responsável por Ferraz de Vasconcelos - informou o pior número da região. De acordo com o boletim, foram relatados 65 prováveis casos da Covid-19 nas escolas estaduais. Fechadas, as escolas municipais não registraram casos, conforme a Prefeitura de Ferraz e Suzano indicaram.

"No que se refere à rede municipal, não houve contaminação de servidores em ambiente escolar, uma vez que as atividades estão sendo realizadas em home-office desde março de 2020. E entre os funcionários que ainda atuam presencialmente no setor administrativo também não foram registrados casos de contaminação internamente nas unidades", pontuou o Executivo suzanense.

A DE de Itaquaquecetuba - também responsável pelas escolas de Poá - comunicou 30 casos dentro do mesmo período. Na rede municipal, que também segue fechada nenhum caso registrado.

*Texto supervisionado pelo editor.