Cias passa a atender curados de Covid no segundo semestre

Espaço está sendo construído ao lado da UPA 24 horas do bairro do Rodeio
Espaço está sendo construído ao lado da UPA 24 horas do bairro do Rodeio - FOTO: Emanuel Aquilera

O prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Pode), confirmou ontem de manhã que o novo Complexo Integrado de Assistência à Saúde (Cias) passará a atender, a partir do segundo semestre, os casos de pessoas que desenvolveram sequelas após contrair o coronavírus (Covid-19). O anúncio foi feito durante a visita técnica às obras do novo equipamento médico, construído ao lado da Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas (UPA) no bairro do Rodeio, na região leste da cidade.

A visita contou também com a participação da secretária de Obras do município, Leila Galvão, e dos vereadores Carlos Lucareski (PV) e Marcos Furlan (DEM), integrantes da comissão permanente da Câmara de Vereadores responsável pelo acompanhamento das obras e da infraestrutura da cidade.

A obra foi anunciada pela administração municipal no final de agosto de 2019, com um investimento à época de, aproximadamente, R$ 9 milhões. O prédio com dois andares e 3,7 mil metros quadrados de construção foi, na ocasião, planejado para receber quatro equipamentos: o Pró-Hiper (hoje localizado no bairro Mogilar), a Clínica do Homem, a UnicaFisio e a Clínica da Pessoa com Deficiência, que funcionaria em parceria com entidades sem fins lucrativos.

O prefeito e os vereadores passaram por todos os espaços do futuro complexo, entre setores de recepção, consultórios, salas de fisioterapia, além das três piscinas terapêuticas e espaço interno para atividades. As autoridades verificaram que a instalação das fundações, paredes, sistemas hidráulico e elétrico, bem como de parte do acabamento já estão sendo encaminhados pelos trabalhadores do local.

Caio Cunha afirmou que a Prefeitura vem estudando o programa a ser implantado no equipamento do Cias que, devido à sua estrutura disponível, pode abranger novas propostas. "Com a entrega da primeira parte, vamos usá-la para abrigar o pós-Covid, que terá uma grande demanda na Saúde para o futuro, transferindo consultas e fisioterapia. Quando todo o prédio estiver pronto, vamos implantar as outras atividades a serem realizadas aqui", afirmou.

A secretária municipal de Obras informou que a entrega parcial da unidade está prevista para meados de julho, e a entrega completa do prédio está planejada para setembro. "Estamos atentos apenas aos prazos de entrega dos materiais pelos fornecedores, que já demonstraram problemas devido à crise causada pela pandemia do novo Covid-19", afirmou Leila.

O vereador Lucareski, ao final do encontro, mostrou-se satisfeito com o andamento das obras e com a perspectiva de oferta de serviços à comunidade no segundo semestre deste ano. "Vejo que está bem adiantado, e não temos reclamações até o momento. Está dentro da proposta que nos foi apresentada", concluiu.