Mesmo em fase de estiagem, abastecimento está garantido

Agricultores utilizam água captada no rio Tietê para irrigar as plantações
Agricultores utilizam água captada no rio Tietê para irrigar as plantações - FOTO: Mogi News/Arquivo

Com uma vazão atual de 2,83 metros cúbicos por segundo, o rio Tietê está atendendo seguramente a população abastecida por ele, como é o caso dos moradores de Mogi das Cruzes. As informações são do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), que afirmou haver diálogos constantes para que a captação seja contínua na cidade. Mesmo durante este período de estiagem, quando há probabilidade de seca, o quadro é positivo e permite que a população fique despreocupada, de acordo com avaliação do órgão.

"Mantemos o contato com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e o Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) para que as captações em Mogi se mantenham regulares", garantiu o DAEE.

Para os agricultores de Mogi, nenhum problema relacionado ao desabastecimento foi notado neste ano. As lavouras utilizam parte da água do Tietê para a irrigação. O Sindicato Rural explicou que nem na mais crítica crise hídrica, ocorrida em 2014, o rio secou e deixou de abastecer os produtores.

Naquela época, em função da seca houve apenas a diminuição da queda de água. "Neste período de estiagem, nós não estamos com nenhum problema, até porque temos muita água nas propriedades", explicou o sindicato.

A entidade disse ainda que, mesmo não havendo reclamações de agricultores e moradores neste sentido, tudo deve ser controlado e estudado de perto para que novos problemas não surjam repentinamente. Ainda de acordo com o Sindicato Rural de Mogi, existem áreas nas quais produtores atuam e não têm nascentes, mas eles trabalham com sistemas de poço artesiano ou o chamado poço caipira.

Deixe uma resposta

Comentários