Proximidade do frio faz prefeituras criarem ações

As pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade social tendem a enfrentar mais dificuldades com a chegada do frio e é por este motivo que as prefeituras do Alto Tietê já estão planejando ações para acolhê-las. A campanha Aquece Ferraz, de Ferraz de Vasconcelos, terá início no dia 1º do próximo mês e se encerrará no dia 9 de setembro. O objetivo é atender 2 mil pessoas, o que corresponde a pelo menos 500 famílias. Hoje, o Fundo Social atende algumas casas de recuperação, sem fins lucrativos, o que corresponde a pelo menos 175 pessoas, além das famílias cadastradas nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) da cidade. Esses públicos também serão atendidos.

Em Poá, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social prevê a distribuição de cobertores. A ação deve ter início no final deste mês, permanecendo no transcorrer do inverno. Já a campanha do agasalho está em fase de organização.

O mesmo será feito pela Prefeitura de Itaquaquecetuba, que logo deve informar sobre campanha que será realizada pelo Fundo Social para entrega de cobertores. O município está finalizando um chamamento público para a implantação de acolhimento para população de rua, com previsão de atendimento para 30 vagas.

O acolhimento emergencial no Complexo Poliesportivo Paulo Portela foi criado no ano passado pela Prefeitura de Suzano em razão da pandemia do coronavírus (Covid-19), mas também com o objetivo de abrigar pessoas nos períodos de clima frio.

O que muda no inverno é que a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social intensifica a abordagem nas ruas, por meio de um trabalho de sensibilização.

A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Suzano está intensificando a abordagem nas ruas por meio do acolhimento emergencial. Atualmente, 65 pessoas estão abrigadas temporariamente no local e ainda há 55 vagas.

Qualquer interessado pode ir diretamente ao local, em dias úteis, das 8 às 17 horas. A entrada é pela rua Barão de Jaceguai, 375, no centro. A pessoa é recebida, avaliada por profissionais de saúde, passa por teste da Covid-19 e é cadastrada.

Por fim, em Mogi das Cruzes a operação se iniciou na última segunda-feira e encerrará e deve se estender até agosto, podendo ser prorrogada, dependendo das temperaturas registradas até o fim do mês.