Operação Inverno deve atender cerca 400 pessoas

Iniciativa também distribui cobertores no inverno
Iniciativa também distribui cobertores no inverno - FOTO: Divulgação/PMMC

Apesar da precariedade econômica das famílias em decorrência da pandemia de coronavírus (Covid-19), em Mogi das Cruzes não foi registrado um aumento significativo no número de pessoas em situação de rua. Esta é uma das preocupações da Secretaria Municipal de Assistência Social, que mantém neste ano a Operação Inverno para acolher pessoas nesta situação.

Com a aproximação do inverno, mesmo as pessoas que optam por continuar nas ruas necessitam de mais cobertores para enfrentar as baixas temperaturas. Neste ano a Prefeitura estima que existam de 300 a 400 pessoas neste quadro, entre acolhidos e não acolhidos.

Em 2020, calculava-se a existência de cerca de 350 pessoas em situação de rua, também entre acolhidos e não acolhidos. Para a Prefeitura, este não é um "aumento significativo".

A oferta inicial da Operação Inverno é de 30 vagas de pernoite no Serviço de Acolhimento Complementar (SAC), situado na Vila São Francisco, mas a ideia é que o número de vagas seja ampliado a partir da transferência das pessoas para os acolhimentos convencionais.

"A adesão ao serviço ofertado deve ocorrer de forma espontânea por parte das pessoas que se encontram em situação de rua", relembrou a Assistência Social.

Em 2020, cerca de cem pessoas em situação de rua foram atendidas pela Operação Inverno, considerando todos os serviços ofertados. Naquela edição, a operação foi realizada entre junho e setembro. Neste ano, se iniciou na semana passada e deve se estender até agosto.