Bertaiolli quer agenda com Doria para tratar de pedágio

O ex-prefeito de Mogi das Cruzes e deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) afirmou ontem de manhã que está buscando uma agenda ainda nesta semana com o governador João Doria (PSDB), para esclarecer a polêmica envolvendo o novo edital da Agência Reguladora de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) para a privatização e a instalação de um pedágio na rodovia Mogi-Dutra (SP-88) e Mogi-Bertioga (SP-98).

A audiência visa reforçar a posição da Procuradoria Geral de Mogi das Cruzes, da sociedade civil e das lideranças políticas e comunitárias do Alto Tietê dos problemas envolvendo o processo de licitação e dos problemas a médio e longo prazo que a praça de pedágio poderá trazer para a economia da região. Segundo a assessoria do gabinete, a expectativa é de que ainda nesta semana seja marcada a reunião de trabalho entre o deputado e o chefe do Executivo estadual.

Durante uma entrevista para uma rádio local, o deputado Bertaiolli afirmou que o edital apresenta "erros graves" nos aspectos técnico e jurídico. "A Mogi-Dutra foi construída com recursos municipais na década de 1970 e já foi duplicada pelo Estado nos anos 2000. Não existe nenhuma benfeitoria prevista na estrada que demande a instalação de uma praça de pedágio, é um verdadeiro caça-níqueis", justificou.

Bertaiolli também declarou que a Prefeitura de Mogi das Cruzes, em nenhum momento durante seu mandato, assinou qualquer tipo de termo de cooperação entre a Artesp e que este termo não passou pelo crivo da Câmara de Vereadores. "Isso vai contra o pacto federativo, vai contra a autonomia do município", alertou.

Na entrevista, o deputado elogiou o trabalho realizado pela Procuradoria Geral do Município, que entrou com duas ações contra o edital, sendo na Justiça de Mogi das Cruzes e pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Segundo Bertaiolli, as ações contam com uma fundamentação sólida, e que aguarda até o final desta semana uma posição da Justiça.

Procurada pela reportagem, a Prefeitura de Mogi das Cruzes informou por meio de nota que "a Prefeitura acompanha o andamento da ação e se manifestará sobre o assunto assim que houver novidades".

A reportagem vem buscando um posicionamento da Prefeitura de Bertioga sobre o processo de instalação das praças de pedágio no edital publicado pela Artesp. A cidade seria uma das mais afetadas, com a instalação de quatro dos cinco pontos de cobrança. (A.D.)