Comerciantes e moradores começam a seguir novo decreto

Medida é válida para shopping, galerias e congêneres; salões, restaurantes e etc
Medida é válida para shopping, galerias e congêneres; salões, restaurantes e etc - FOTO: REUTERS/Pilar Olivares

Os moradores e comerciantes que atuam em Mogi das Cruzes passaram a seguir, na manhã de ontem, o novo decreto municipal utilizado para conter a evolução da pandemia de Covid-19. Embora a situação ainda não tenha sido normalizada, os comerciantes que antes podiam receber 30% dos seus clientes, desde ontem começaram a atender com 40% de ocupação.

Apesar do afrouxamento das restrições, ainda é necessário manter a obrigatoriedade do distanciamento de, no mínimo, 1,5 metro. "A medida foi adotada obedecendo às normas sanitárias e também frente ao acompanhamento do trabalho desenvolvido pelos comerciantes que, cientes de sua responsabilidade, têm cumprido todos os protocolos estabelecidos", garantiu a Prefeitura.

Quando questionada sobre o que a Administração Municipal espera deste novo decreto e se há temores relacionados ao aumento dos casos e mortes pela Covid-19, a Prefeitura de Mogi das Cruzes não se manifestou até o início da noite de ontem.

A medida é válida para atividades comerciais; shopping centers, galerias e congêneres; atividades religiosas (igrejas e templos); restaurantes e similares, salões de beleza e barbearias e atividades culturais (eventos, convenções, galerias de arte, bibliotecas, teatros, cinemas, salas de espetáculos, eventos de cultura e entretenimento); academias de esportes de todas as modalidades e centros de ginástica.

A atualização do governo do Estado de São Paulo também instaurou que o atendimento presencial continue permitido entre 6 e 21 horas ou entre as 7 e 22 horas. Permanecem em vigor ainda as exigências de distanciamento social, uso obrigatório de máscara e protocolos de higiene sanitária contra o coronavírus.

Também na manhã de ontem, a Secretaria Municipal de Educação iniciou a retomada gradual das aulas presenciais nas unidades escolares da rede municipal de ensino. As primeiras turmas a retornarem foram do 6º ao 9º ano no Cempre Benedito Ferreira Lopes e da Educação de Jovens e Adultos (EJA) (EM Coronel Almeida e Escola de Empreendedorismo e Inovação - EEI).

Isto, além dos cursos profissionalizantes oferecidos em unidades do Crescer, que estejam adequadas ao protocolo sanitário. A retomada ocorre na modalidade híbrida com a continuidade das atividades remotas. O retorno é opcional para as famílias, e não obrigatório, conforme já explicou a Prefeitura na semana passada.

Estas primeiras unidades estão adequadas ao protocolo sanitário da Covid-19. As equipes estão entrando em contato com os pais e alunos para orientações e serão entregues os kits de proteção individual. Os profissionais das escolas também receberam equipamentos de proteção individual.