Sindicato faz dia de luto pela perda de 70 bancários

Agência de Jundiapeba atrasou abertura em uma hora
Agência de Jundiapeba atrasou abertura em uma hora - FOTO: Divulgação

O Sindicato dos Bancários de Mogi das Cruzes e Região realizou na manhã de ontem um dia de luto pela morte de 70 bancários da Caixa Econômica Federal em decorrência da Covid-19 no país. O ato contou com a participação de representantes do Sindicato dos Bancários de São Paulo e da Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal (Apcef-SP) e foi realizado na agência da Caixa em Jundiapeba, onde um bancário veio a óbito. Em protesto, a agência teve sua abertura retardada em uma hora.

O presidente do Sindicato, Clayton Teixeira Pereira, explicou que o ato é também um repúdio à condução desastrosa e ineficaz do governo com relação à crise sanitária, que contabiliza cerca de 450 mil mortes de brasileiros vitimados pelo coronavírus.

"Precisamos ressaltar que o agravamento da crise se deu principalmente porque a gravidade da pandemia da Covid-19 foi negada desde o início e com isso presenciamos uma série de descasos por parte de nossos gestores públicos ao promover e incentivar aglomerações, desdenhar medidas de proteção e até mesmo negar a compra de vacinas, o que poderia ter evitado o colapso que vivemos não somente na saúde, mas em nossa economia. Mesmo assim, em todas as crises, os bancos sempre lucram e contam com privilégios do governo", protestou.