Lideranças da região protocolam pedido de reunião com Doria

Instalação de praça de pedágio na Mogi-Dutra é rejeitada por moradores e políticos
Instalação de praça de pedágio na Mogi-Dutra é rejeitada por moradores e políticos - FOTO: Mogi News/Arquivo

Lideranças políticas de Mogi das Cruzes e do Alto Tietê protocolaram no início da tarde de ontem um pedido de audiência com o governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), para debater diretamente a polêmica envolvendo a possível instalação de uma praça de pedágio na rodovia Mogi-Dutra (SP-88).

O documento trata do edital publicado no dia 14 de maio pela Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), que prevê a concessão à iniciativa privada da Mogi-Dutra e da rodovia Mogi-Bertioga (SP-98), no chamado Lote Litoral Paulista. Segundo o edital, serão instaladas cinco praças de pedágio entre as cidades de Arujá e Bertioga, na região litorânea, com a cobrança programada para iniciar em 2024.

No ofício organizado pelo deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), os signatários pedem o agendamento de um encontro de trabalho oficial para apresentar a discordância do prefeito de Mogi das Cruzes, Caio Cunha (Pode), e das lideranças políticas do Alto Tietê. No texto, são ressaltados os pontos contra a privatização, como o impacto negativo na geração de empregos, de renda, no trânsito de pessoas e mercadorias, dificultar a instalação de novas indústrias, além de aumentar o custo de vida de parte da população .

O documento é assinado pelo prefeito de Mogi, Caio Cunha, o deputado federal Marco Bertaiolli, os deputados estaduais Estevam Galvão de Oliveira (DEM) e Marcos Damasio (PL), o presidente da Câmara de Vereadores de Mogi, vereador Otto Rezende (PSD), juntamente com os outros 22 integrantes do Poder Legislativo, o representante do movimento Pedágio Não, Paulo Bocuzzi, e a presidente da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), Fádua Sleiman.

O gabinete do deputado estadual Marcos Damásio também confirmou no final da tarde de terça-feira que, após encontro com o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM), foi reforçado o posicionamento da região contra os pedágios em Mogi das Cruzes e região. "O deputado também está solicitando uma nova agenda para levar a liderança do movimento Pedágio Não. A data ainda está sendo definida", explicou o parlamentar.

As ações contra o pedágio se intensificaram entre as lideranças políticas do Alto Tietê após o ato realizado na manhã do último sábado, quando mais de 1,2 mil veículos, segundo levantamento dos organizadores, participaram de uma carreata na Mogi-Dutra contra a decisão da Artesp de instalar a praça de cobrança.

Deixe uma resposta

Comentários