Metalúrgica no Taboão vai gerar 150 empregos

Bastianelli destaca a boa localização do distrito
Bastianelli destaca a boa localização do distrito - FOTO: Divulgação/PMMC

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mogi das Cruzes, Gabriel Bastianelli, confirmou ontem que o município contará a partir do segundo semestre com mais 150 vagas de trabalho de uma nova empresa do ramo metalúrgico que está se instalando na cidade.

A JAL Metalúrgica, que trabalha no ramo de confecção de vigas e vergalhões de aço para a construção civil, passará a operar na cidade a partir do próximo semestre. As tratativas, que contaram com a participação da administração municipal, foram concluídas e atualmente a transferência aguarda as autorizações e alvarás de funcionamento, com a expectativa de que o processo seja concluído nos próximos meses.

Segundo o secretário Bastianelli, a municipalidade passou a adotar desde o início do ano uma nova abordagem, buscando de maneira ativa empresas que desejam melhores condições logísticas e técnicas. "O distrito do Taboão vem despertando um grande interesse de empresários de diversos setores, da indústria à prestação de serviços, devido à sua localização e vantagens logísticas por acesso às rodovias Ayrton Senna (SP-70), Via Dutra (BR-116), ao aeroporto de Guarulhos e até mesmo ao porto de Santos pela rodovia Mogi-Bertioga (SP-98)", explicou.

O levantamento da Pasta de Desenvolvimento Econômico avalia que serão criados novos 150 empregos diretos com a instalação da nova unidade metalúrgica, e mais 50 empregos indiretos com suporte aos funcionários, limpeza, segurança e outros pontos necessários para a cadeia produtiva.

Perguntado sobre a polêmica envolvendo a proposta da Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) para a instalação de uma praça de pedágio na rodovia Mogi-Dutra, Bastianelli informou que vem tratando do assunto com os integrantes da Associação Gestora do Distrito do Taboão (Agestab) constantemente, ouvindo a comunidade e repassando os esforços do poder público e da sociedade civil contra a iniciativa. "A Agestab e a Prefeitura caminham juntas, e a relação é bem aberta com as empresas", afirmou o secretário municipal.

Sobre possíveis novas iniciativas de empresas para a instalação na cidade, Bastianelli mantém o sigilo dos interessados, mas reforça que diversos pontos do município são cobiçados pelos empresários, incluindo o distrito de Jundiapeba e a avenida das Orquídeas, corredor que liga Mogi das Cruzes à cidade de Suzano e ao rodoanel Mário Covas.

MOGI TEM 100 MIL TRABALHADORES

A vinda da JAL Metalúrgica foi celebrada como parte do trabalho que vem sendo feito no município pela retomada econômica, no qual Gabriel Bastianelli apontou a mudança na postura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico junto ao empresariado, e chegou a apresentar números dos primeiros quatro meses do ano.

Dentre as marcas, estão a manutenção de empregos de uma empresa do setor de telemarketing na cidade, além de iniciativas como a prospecção junto a empresários de outras regiões, a modernização do sistema Mogi Conecta e os diálogos com diversos setores.

Segundo o secretário, 484 novas empresas entre microempreendedores individuais (MEIs) e empresas de todos os tamanhos foram abertas no município, que tem 100 mil trabalhadores registrados. "Este número é uma marca importante, pois demonstra todo o nosso potencial", concluiu.

Deixe uma resposta

Comentários