Polícia Judiciária de Mogi atende 1,5 mil ocorrências em seis meses

Piscinão de Mogi das Cruzes, localizado no Parque Santana, passou por limpeza no início deste ano
Piscinão de Mogi das Cruzes, localizado no Parque Santana, passou por limpeza no início deste ano - FOTO: Felipe Claro/Arquivo

Em seis meses de operação, a Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Mogi das Cruzes registrou mais de 1,5 mil ocorrências. Inaugurada em novembro de 2020, a base centraliza os esforços da Polícia Civil, Militar e Guarda Civil Municipal (GCM) no combate ao crime em Mogi. A estrutura foi estabelecida em um trabalho conjunto do Estado de São Paulo por meio da Polícia Civil e a Prefeitura.

Além das 1.576 ocorrências registradas pela unidade desde sua inauguração, foram realizadas 359 prisões em flagrante e 153 capturas. Uma das promessas da CPJ era agilizar as prisões em flagrante proporcionando velocidade no retorno dos policiais para rua, maximizando o tempo de policiamento ostensivo.

 

Junho Ambiental

Programação reúne diversas atividades didáticas

O mês de junho será dedicado inteiramente a uma programação voltada para a preservação, a educação ambiental e ações práticas como plantios, webinários e palestras presenciais. A Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente divulgou a programação do Junho Ambiental, que reunirá especialistas na área, professores, estudantes e principalmente a população. A maioria dos eventos serão abertos ao público, sempre respeitando as regras sanitárias de proteção na pandemia.

 

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda 2021 termina amanhã e mais de 14 mil mogianos ainda não acertaram as contas com o Leão. No ano passado, 93.735 contribuintes fizeram a declaração; para esse ano, a estimativa da Receita Federal é receber número similar com variação de 2% para mais ou para menos. Mas até o mais recente levantamento, disponibilizado na quarta-feira passada, apenas 79.554 moradores realizaram o processo, cerca de 84% do total estimado.

 

Deixe uma resposta

Comentários