Ocupação segue alta

Quatro dos cinco hospitais regionais do Alto Tietê seguem com ocupação de leitos para pacientes com coronavírus (Covid-19) acima da média do registrado na Grande São Paulo. Ontem, segundo a Secretaria de Estado de Saúde, a situação mais grave foi registrada no Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos, Doutor Osiris Florindo Coelho, Hospital Auxiliar de Suzano e no Santa Marcelina de Itaquaquecetuba.

Mantendo a alta há mais de uma semana, ocupação dos leitos de Unidades de Terapia intensiva (UTI) e Enfermaria nos hospitais da região poderá se tornar preocupante nos próximos dias. Acrescido da confirmação de caso da variante indiana da Covid-19 já presente no estado desde a quarta-feira passada, pelo Instituto Adolfo Lutz, os olhos dos moradores e autoridades se voltam para a situação dos hospitais.

Em Ferraz, no Doutor Osiris Florindo Coelho, funcionam 26 leitos de UTI com 92% de ocupação e 26 de Enfermaria taxa de 65%. Ambas alas hospitalares superam a média de ocupação na Grande São Paulo que ontem era de 77,7% na UTI e 61,8% em Enfermaria. Em Itaquaquecetuba, no Santa Marcelina operam 20 leitos de UTI com 85% de ocupação e 21 de Enfermaria completamente ocupados.

No Hospital Auxiliar de Suzano trabalham 20 leitos de Enfermaria com 84% de ocupação. No Hospital Doutor Arnaldo Pezzuti, funcionam 30 leitos de Enfermaria com ocupação de 60% e 30 leitos de UTI com 72% de ocupação. Apenas Hospital Luzia de Pinho Melo, também em Mogi, comunicou situação sob controle com 46 leitos de Enfermaria com 28% de ocupação e 33 de UTI com 24% de ocupação. Em relação às mortes, o Alto Tietê registrou 32 óbitos por coronavírus. (L.K)