Obras chegam a 72%, mas seguem em ritmo lento

Com a pandemia da Covid-19, não apenas os setores da saúde e economia foram prejudicados, como também a construção de prédios para novos serviços disponibilizados à população. A obra do Centro de Formação Esportiva de Mogi das Cruzes é um dos exemplos, já que houve uma evolução de apenas 2% em pouco mais de cinco meses. Atualmente, 72% do cronograma foi cumprido.

A estrutura do equipamento já está concluída e os serviços concentram-se agora na aplicação de revestimentos dos espaços internos, segundo informações da Prefeitura. A unidade, que está localizado no Mogilar, tinha em novembro do ano passado, cerca de 70% das obras concluídas, de acordo com a Secretaria Municipal de Obras.

A previsão era que o equipamento fosse entregue à população no primeiro semestre deste ano, mas, quando questionada na semana passada, a Secretaria de Esportes não informou se há ou não um novo prazo para a inauguração do Centro de Esportes.

O prazo inicial de execução da obra foi adequado devido a alterações de projeto estrutural e para atender determinações do Corpo de Bombeiros para a construção de arquibancada na quadra, o que permitirá receber jogos e competições oficiais de diversas modalidades, como o futsal.

Além disso, a Prefeitura já havia explicado que a pandemia da Covid-19 impactou no andamento dos serviços, trazendo dificuldade em entrega de materiais ou a necessidade de afastamento de funcionários do grupo de risco, por exemplo.

Já foram concluídos também os serviços estruturais do prédio, implantadas as estruturas que receberão a cobertura e estão sendo concluídos o fechamento, a implantação dos revestimentos internos e a construção dos vestiários.

O Centro de Formação Esportiva tem investimentos de R$ 6.477.678. A estrutura será voltada principalmente para aulas gratuitas de iniciação esportiva e treinamento em modalidades, como o basquete, o futsal e o vôlei. O ginásio, com capacidade para mil pessoas, também será usado pela equipe de futsal da cidade, que atualmente utiliza a quadra do Cempre José Limongi Sobrinho, no bairro do Botujuru.

Deixe uma resposta

Comentários