Ocupação dos leitos de UTI operam em alta

O Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba está com todos os leitos para pacientes com coronavírus (Covid-19) ocupados. Com taxas de 100% na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e Enfermaria, o índice de ocupação ontem da unidade de Saúde era o mais elevado do Alto Tietê. O hospital de campanha também registrou números elevados, foram 19 pacientes na Enfermaria e um na Emergência.

O Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, opera sob controle, com 46 leitos de Enfermaria com 30% de ocupação e 33 de UTI com 18% de ocupação.

Em Ferraz de Vasconcelos, no Hospital Regional Doutor Osíris Florindo Coelho, a ocupação também está perto do limite. São 26 leitos de UTI com 84% ocupados e 26 de Enfermaria com 80% de ocupação. O governo do Estado de Saúde destacou que as taxas de ocupação variam com frequência no decorrer do dia em virtude de fatores como altas, óbitos ou transferências para leitos de Enfermaria ou UTI, por exemplo. Ainda assim, as unidades de Itaquá e Ferraz estão bem acima da média da Grande São Paulo que é de 78% de UTI e 62% em Enfermaria.

Em Mogi, no Hospital Doutor Arnaldo Pezzuti, a ocupação da UTI também se encontra no limite. Dos 30 leitos de UTI não restava nenhuma vaga livre ontem. Na Enfermaria, a ocupação é de 80% nos 30 leitos. Em Suzano, no Hospital Auxiliar, a ocupação dos 20 leitos de Enfermaria é de 50% de ocupação.

Óbitos

Nas últimas 72 horas houve o registro de mais 19 mortes. As vítimas residiam nos municípios de Arujá, Ferraz, , Itaquaquecetuba, Mogi, Poá, Salesópolis e Santa Isabel.

*Texto supervisionado pelo editor.