Vereador recomenda câmeras de monitoramento nas escolas

Policial Maurino deu exemplo dos ataques ocorridos em Suzano e Saudades-SC
Policial Maurino deu exemplo dos ataques ocorridos em Suzano e Saudades-SC - FOTO: Divulgação/CMMC

O vereador Maurino José da Silva (Pode), o Policial Maurino, recomendou que a Prefeitura de Mogi das Cruzes estude a instalação de câmera de monitoramento em escolas da rede municipal, com o intuito de evitar furtos e atos de violência contra alunos e professores. A indicação foi feita na sessão de ontem na Câmara de Mogi das Cruzes.

A indicação 1.040/2021, de autoria do parlamentar, sugere que a Prefeitura de Mogi faça estudos para a instalação nas principais áreas comuns, entradas e outros pontos estratégicos das 110 escolas municipais instaladas no município e das 94 creches subvencionadas à serviço da comunidade. Tais câmeras estariam conectadas à Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp), que realiza o monitoramento de ruas, avenidas e espaços públicos do município.

Durante a deliberação, Maurino lembrou o ataque à Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano, ocorrido em março de 2019, onde cinco alunos e dois funcionários da escola foram mortos dentro da unidade, sem contar a morte dos assassinos, que cometeram suicídio com a chegada da polícia ao local.

O vereador também lembrou do recente ataque a uma creche na cidade de Saudades, em Santa Catarina, onde três crianças e duas professoras foram mortas. O autor do ataque, que tentou suicídio no local, foi socorrido e está preso.

"Temos de garantir que os alunos possam ter tranquilidade de ir para a escola, estudar e voltar em segurança, e garantir aos pais que seus filhos estão seguros nas escolas públicas", afirmou o vereador.

O colega de Legislativo Francimário Vieira (PL), o Farofa, apoiou a iniciativa de Maurino e lembrou que, em 2019, duas semanas antes do ataque à escola Raul Brasil, chegou a encaminhar uma indicação ao Poder Executivo pedindo a instalação de câmeras em escolas municipais.

A indicação em destaque foi aprovada e será encaminhada ao Executivo municipal para apreciação.

Junho Vermelho

Dos sete projetos de lei enviados às comissões permanentes na sessão de ontem, uma das matérias que teve destaque foi a proposta, de autoria do presidente do Legislativo, vereador Otto Rezende (PSD), que institui no município a campanha Junho Vermelho, voltada para a doação de sangue.

A campanha de conscientização para a saúde leva em consideração o dado estatístico da queda do número de doações durante os meses de inverno, o que acarreta no atraso de cirurgias e problemas para pacientes com doenças ligadas ao sangue.

"Campanhas como a do Outubro Rosa, para a saúde da mulher; o Novembro Azul, para a saúde masculina; e o Setembro Amarelo, para a saúde mental, mostram o sucesso deste tipo de iniciativa", apontou Rezende.

Deixe uma resposta

Comentários