DAEE promete para 2º semestre edital de limpeza do rio Tietê

Mogi também aguarda outros cinco editais de obras na bacia do rio Tietê
Mogi também aguarda outros cinco editais de obras na bacia do rio Tietê - FOTO: Mogi News/Arquivo

O Departamento Estadual de Águas e Energia Elétrica (DAEE), do governo do paulista, informou nesta semana que está confirmado para o segundo semestre o início do processo de licitação de obras de desassoreamento em dois trechos do rio Tietê nas cidades de Mogi das Cruzes e Biritiba Mirim, como parte dos investimentos do governo do Estado.

A cidade de Mogi das Cruzes aguarda a conclusão de cinco editais do novo pacote de obras para a bacia do Alto Tietê. As obras terão investimento total de
R$ 34,8 milhões com recursos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro). Na cidade, como parte deste fundo de investimento, o rio Tietê terá ações de desassoreamento em cinco quilômetros entre Mogi e Biritiba, no chamado "Lote 4.5". O "Lote 5" terá três quilômetros em dois trechos na cidade de Biritiba.

A estimativa de prazo dada pelo órgão estadual é de que a publicação aconteça a partir de julho deste ano, com início imediato a partir da assinatura do contrato. As intervenções ocorrerão por um período de nove meses.

O DAEE também informou que já concluiu duas ações de desassoreamento na região, beneficiando as cidades de Itaquaquecetuba e Suzano. As obras beneficiaram o rio Jaguari, em um trecho de 1,3 km entre a foz do rio Tietê e a estrada do Preju, no limite entre Suzano e Itaquaquecetuba, e no rio Jundiaí, em um trecho de 3 mil metros entre a avenida das Orquídeas e a rua José Pereira, na várzea do Tietê.

Os trabalhos, segundo o DAEE, foram concluídos no mês de maio. No rio Jundiaí, foram retirados mais de 30 mil metros cúbicos (m³) de sedimentos, enquanto que no trecho entre Suzano e Itaquaquecetuba foram removidos 14,2 mil m³ de sedimentos. Segundo o órgão, a retirada dos sedimentos ajuda a prevenir alagamentos e enchentes durante o período de chuvas entre os meses de outubro e março.

O órgão do governo do Estado afirmou que foram investidos R$ 22,4 milhões em ações de desassoreamento na região, em Guarulhos e na capital paulista. Estão incluídos o ribeirão Lageado, em São Paulo, e o córrego das Pedrinhas, em Guarulhos.

O governo do Estado informou que, atualmente, apenas a ação de desassoreamento do córrego Itaim, na cidade de Poá, está em andamento. O trecho de 1 km entre a rotatória da avenida Marginal e a rodovia Mogi-Guararema (SP-66) está tendo 13,5 mil m³ de sedimentos retirados.

Para o atual pacote de obras, está previsto para iniciar nas próximas semanas a limpeza e o desassoreamento do rio Guaió, entre Suzano e Poá, para a retirada de 25 mil m³ de sedimentos de um trecho de 1,5 metros. Somados ao trabalho a ser realizado em uma faixa de 13 quilômetros no rio Tietê, deverão contar com investimentos da ordem de R$143 milhões.