Mogi chega a 100 mil pessoas com 1ª dose contra a Covid-19

Enfermeiro Davi Chaves de Oliveira foi o primeiro a ser vacinado no município
Enfermeiro Davi Chaves de Oliveira foi o primeiro a ser vacinado no município - FOTO: Eder Veiga/PMMC

Mogi das Cruzes alcançou ontem à noite a marca de 100 mil pessoas vacinadas com a primeira dose contra o coronavírus. Com isso, o município é o primeiro do Alto Tietê a romper a barreira de 100 mil munícipes imunizados com a primeira dose.

Até o final da tarde, a plataforma Vacina Já, da Secretaria de Estado da Saúde, registrava a aplicação de 99.614 primeiras doses e 47.745 para a dose de reforço. O Vacinômetro estadual recebe dados enviados das Secretarias de Saúde dos 645 municípios do Estado e é atualizado em tempo real.

A campanha de imunização teve início no final de janeiro, sendo a primeira cidade da região a aplicar a vacina, tendo recebido desde então dos governos federal e estadual 131.399 unidades para a primeira dose e 51.032 para a segunda.

O primeiro mogiano a receber a dose foi o enfermeiro Davi Chaves de Oliveira, 49 anos, funcionário do Hospital Municipal de Braz Cubas.

Desde então, foram realizadas campanhas de vacinação junto a idosos em instituições de longa permanência, profissionais da Saúde que atuam na linha de frente no combate à pandemia, profissionais da Educação, profissionais do transporte público, além de pessoas com comorbidades acima dos 30 anos.

Com o intuito de auxiliar na campanha de vacinação, a cidade chegou a organizar mutirões com drive-thru e instituiu uma plataforma para agendamento online da população. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a utilização do agendamento prévio disponível na página da Prefeitura na internet (http://pmmc.com.br) tem como intuito organizar o trabalho dos agentes de saúde e evitar aglomerações e filas nos postos de vacinação.

Estatísticas

As mulheres representam a maioria do público mogiano que recebeu a vacina, com 51,6% do total. Na proporção racial, os que se declaram brancos são maioria com 39,48% das doses, sendo seguidos pelos que se declaram pardos (12,73%), asiáticos (5,52%) e negros (4,89%). Do público que não expressou nenhuma etnia foram 37,36% das pessoas.

Para a primeira dose, a faixa etária que mais contou com adesões está entre os 60 e 64 anos, com 19.241 pessoas imunizadas. A segunda faixa etária mais imunizada é de 65 a 69 anos, com 15.654 mogianos. No entanto, a faixa com maior adesão na primeira dose não é a que mais recebeu a segunda dose, a de reforço, recomendada pelos infectologistas para a consolidação da proteção contra a Covid-19.

Dos quase 20 mil mogianos que receberam a primeira dose, apenas 2.287 procuraram os postos de Saúde para receber a segunda dose de 60 a 64 anos. Já a faixa de 70 a 74 anos, que teve 11.111 pessoas que receberam a primeira dose, foi a que teve maior taxa de retorno, com 10.320 para a segunda.

Entre os públicos-alvo, estão em ordem decrescente para a primeira dose: idosos (61.886), pessoas com comorbidades (16.720), trabalhadores da Saúde (16.676), trabalhadores da Educação (4.410) e trabalhadores do Transporte Público (190). Na segunda dose, os idosos são maioria com 33.015, seguidos de trabalhadores da Saúde com 11.674 e profissionais da Educação, com 2.896.

Deixe uma resposta

Comentários