Apae de Mogi das Cruzes promove 2ª Pizza Solidária

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Mogi das Cruzes promoverá a segunda edição da Pizza Solidária, no dia 25 de junho, em sua sede, no Jardim Betânia. Os pedidos devem ser feitos com antecedência por meio do telefone 9 9946-8940 (WhatsApp - Regiane Cristine) e a retirada será na quadra da instituição, das 18 às 21 horas. O valor arrecadado será empregado para suprir as despesas na área de Recursos Humanos.

Haverá seis sabores de pizzas à disposição que serão preparadas por Cláudio Anzai e equipe, no espaço Apae Cozinha, seguindo todos os protocolos sanitários exigidos como forma de evitar o contágio da Covid-19.

A organização do evento tem como meta comercializar 300 pizzas. "A sugestão é que o interessado faça a sua encomenda com antecedência. No dia da retirada, vamos distribuir senhas, para que tudo fique bem organizado", orientou Regiane Cristine, do departamento administrativo da Apae de Mogi das Cruzes, que atua no setor de eventos.

O responsável pelo preparo das pizzas é Cláudio Anzai, que pelo segundo ano estará à frente desse setor. A massa da pizza preparada por ele é de longa fermentação, com preparação que se inicia dois dias antes.

Dentre os sabores das pizzas, há dois que são especiais e criações do próprio Anzai: a Halumi e a Telúrica. A primeira é uma pizza ensinada a ele por uma sobrinha que mora na Austrália. "Lá tem um queijo chamado Halumi, daí o nome da pizza. E esse queijo lembra bastante o queijo coalho", disse Anzai. A outra opção é a Telúrica. "É uma inspiração de uma pizza deliciosa que é vendida no Ponto 20, em Taiaçupeba, e que eu gosto muito", sugeriu.

Dia dos Namorados

O setor de eventos da Apae que antes da pandemia da Covid-19, sempre foi muito bem movimentado, segue promovendo ações para angariar fundos para a instituição. Para o Dia dos Namorados a instituição vai vender 30 vasos de orquídeas no suporte de bambu.

Há, ainda, produtos que são vendidos sob encomenda, como o conjunto de xícara e pires, pintadas, e também a arte em decoupage, por um grupo de voluntárias da Apae. Já os bambus estão sendo produzidos pelo colaborador Flávio Shigueo Takahashi, que é fisioterapeuta da instituição. "Nós recebemos os bambus por meio de doação e o Flávio faz o trabalho artesanal, como suporte para plantas. Sempre estamos criando algo novo", ressaltou Regiane.