Mortes gerais no 1º bimestre têm elevação de 36% no G5

Aumento na quantidades de mortes deve estar relacionado à pandemia de Covid
Aumento na quantidades de mortes deve estar relacionado à pandemia de Covid - FOTO: Mogi News/Arquivo

O número de óbitos registrado nos dois primeiros meses deste ano, se comparado com o mesmo período dos dois anos anteriores, em Ferraz de Vasconcelos, Mogi das Cruzes, Suzano, Poá e Itaquaquecetuba mostra uma pequeno aumento de 5,2%, de 2019 para 2020, mas um crescimento expressivo de 36%, de 2020 para este ano. O fator que determina a oscilação é a quantidade de pessoas que faleceram em consequência do coronavírus (Covid-19), que surgiu no Brasil em março de 2020 e entrou nas estatísticas de mortes somente neste ano.

Segundo o levantamento da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), em 2019 foram computadas 1.191 mortes nestes municípios nos meses de janeiro e fevereiro. No mesmo período de 2020, os falecimentos subiram para 1.253. Do ano passado para este, o total saltou para 1.705, impulsionado pelos registros de vítimas do coronavírus.

Ou seja, só é possível observar o aumento real das mortes a partir dos óbitos da Covid-19. É necessário deixar claro, no entanto, que os números divulgados pela Fundação Seade não correspondem apenas às mortes causadas pela doença respiratória, mas de todas as causas.

Em Mogi, nos primeiros bimestres de 2019, 2020 e deste ano a quantidade de mortes foi, respectivamente, de 456, 441 e 621. De 2019 para 2020, quando ainda não havia pandemia, o número diminuiu 3,2%, aumentando em 40% no mesmo período deste ano.

Já nos meses de janeiro e fevereiro dos anos de 2019 e 2020, em Suzano, os falecimentos aumentaram 1,12%, passando de 267 para 270. No entanto, no primeiro bimestre deste ano ocorreram 372 mortes na cidade, resultando em um acréscimo de 37,7%.

Por outro lado, em Itaquá, nos primeiros bimestres de 2019, 2020 e deste ano a quantidade de mortes foi respectivamente de 237, 278 e 343. De 2019 para 2020, o número de óbitos se elevou em 17%, aumentando em 23% no mesmo período deste ano.

Ainda no período dos dois primeiros meses do ano de 2019 e 2020, o município de Ferraz somou um total de 130 e 151 mortes por diversas causas, 16% a mais. Após um ano, no primeiro bimestre deste ano, este número aumentou para 208 mortes, ou seja, um acréscimo de 37%.

Por fim, em Poá, nos primeiros bimestres de 2019, 2020 e deste ano, a quantidade de mortes foi de 101, 113 e 161, sucessivamente. De 2019 para 2020, quando ainda não havia pandemia, o número cresceu 11,8%, aumentando em 42,4% no mesmo período deste ano.

VEJA AS MORTES POR CIDADE

Cidades        2019       2020        2021

Mogi             456         441          621
Itaquá          237         278          343
Suzano         267         270          372
Ferraz          130         151           208
Poá              101         113          161
Total:           1.191      1.253      1.705

Fonte: Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados

Deixe uma resposta

Comentários