Geração de empregos tem alta no 1º quadrimestre

Plataforma Mogi Conecta Emprego facilita a criação de vagas de trabalho na cidade
Plataforma Mogi Conecta Emprego facilita a criação de vagas de trabalho na cidade - FOTO: Divulgação/PMMC

Mogi das Cruzes fechou o primeiro quadrimestre de 2021 com um saldo de 2.215 empregos criados, de acordo com os dados do Cadastro Nacional de Empregados e Desempregados (Caged). Os números são positivos, apesar dos reflexos da crise causada pela pandemia, e colocam o município como destaque na geração de empregos.

Se comparados com o mesmo período do ano passado, os números são ainda mais positivos. No primeiro quadrimestre de 2020, a cidade fechou o levantamento com saldo negativo de 3.279 empregos, resultado muito influenciado pelos meses de março e abril, quando começou a pandemia.

Os dados de abril apontam 3.734 contratações e 3.064 demissões, um saldo de 670 vagas. Com o resultado, o chamado estoque de empregos - que é o total de vagas na cidade - superou o patamar dos 100 mil postos, fechando o mês com 100.010 empregos. Os números foram puxados pela indústria e pelos serviços. No acumulado dos primeiros quatro meses do ano, são 16.011 admissões e 13.796 demissões.

A Prefeitura de Mogi vem adotando uma série de medidas para incentivar a geração de vagas e a manutenção de empregos no município. O trabalho inclui ações de apoio aos empreendedores, atendimento de demandas dos setores econômicos, oferecimento de vagas e capacitação dos trabalhadores.

No início do ano, foi apresentado o Plano de Cooperação Empreendedores Mogianos, com uma série de ações voltadas para buscar um melhor ambiente econômico para a cidade. Para aliviar a situação da crise econômica e das medidas de restrição para enfrentamento da pandemia, a Prefeitura prorrogou o vencimento de parcelas do IPTU e do ISS.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico também estreitou o relacionamento com empresas e entidades representativas dos diversos segmentos da cidade como comércio e indústria. A Pasta também fez articulações com os conselhos municipais para incentivar a empregabilidade de pessoas com deficiência, idosos e grupos vulneráveis. Este trabalho também rendeu a vinda a Mogi de duas empresas, o Grupo Renova e a JAL Metalúrgica.

Em parceria com a iniciativa privada, também vêm sendo disponibilizados cursos de capacitação profissional. Foram oferecidas formações em Marketing Digital e em Tecnologia da Informação. Esta última oferece bolsa-auxílio mensal de R$ 500,00, com duração de três meses, além da possibilidade de contratação ao final da qualificação.

Mogi Conecta

Para reunir todos os serviços voltados ao desenvolvimento econômico e empregabilidade, a Prefeitura lançou, no mês passado, a plataforma Mogi Conecta. Ela une o acesso a serviços da Sala do Empreendedor, do programa Mogi Conecta Emprego, do Banco do Povo, do Polo Digital e da Escola de Empreendedorismo e Inovação. Além do site, a iniciativa também conta com os espaços decentralizados da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico para atender a população.

No caso da empregabilidade, o Mogi Conecta Emprego oferece opções para pessoas que procuram uma recolocação no mercado de trabalho, querem mudar de carreira, ou simplesmente buscar novos desafios. O programa oferece ainda a possibilidade de obter uma orientação profissional que auxilie no processo de decisão. Os mogianos também têm acesso a ações de qualificação, ofertadas por intermédio dos serviços já existentes na Prefeitura e das parcerias com instituições e iniciativa privada.

O acesso pode ser feito pela página mogiconecta.mogidascruzes.sp.gov.br.

Deixe uma resposta

Comentários