Isolamento está em 41%

Percentual é menor do que o recomendado no Estado
Percentual é menor do que o recomendado no Estado - FOTO: Mogi News/Arquivo

O risco de uma terceira onda do coronavírus (Covid-19) em Mogi das Cruzes não tem assustado a população. Nas duas últimas semanas, a média de isolamento social contabilizada pelo Sistema de Monitoramento Inteligente (Simi) ficou em apenas 41%.

Isto significa que a cidade está distante da recomendação superior a 50% do índice de isolamento social. A medida é necessária para conter o avanço da doença, que já contaminou mais de 30.555 pessoas em Mogi desde o início da pandemia, em março do ano passado. Outras 1.277 foram a óbito após não resistir às complicações do vírus.

Em todo o Alto Tietê, os dez municípios somam mais de 100 mil casos, considerando aqueles em que já houve recuperação, os ativos e também os que não resistiram às complicações da doença.

No município de Poá, por exemplo, houve um índice baixo de isolamento social da sexta-feira retrasada até a terça-feira passada, que ficou em 37%. Já no período da sexta-feira passada até a última terça-feira, a média entre todos os dias foi de 37%. Na cidade existem cerca de 322 pessoas que já faleceram pela doença.

Ainda de acordo com os dados do Simi, o isolamento social da população de Itaquá ficou em 38% de sexta-feira retrasada até a terça-feira passada, se mantendo da sexta-feira passada até a última terça-feira. Desde o início da pandemia, em março do ano anterior, 822 pessoas já morreram pela Covid-19.

Em Suzano, nos dois períodos do comparativo sobre o isolamento social, o Simi contabilizou 40% e 47%, provando que os moradores têm se locomovido com mais frequência. Mais de 771 vidas foram ceifadas pelo novo vírus no município, segundo os dados do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat).

O Simi apontou ainda que em Ferraz os índices da sexta-feira retrasada até a terça-feira passada, que ficou em 42%, sendo o mesmo no período da sexta-feira passada até a última terça-feira.