EDP é a primeira do setor elétrico a monitorar redes com uso de drones

A EDP, distribuidora de energia elétrica que atende Guarulhos, Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo, é a primeira do ramo a receber certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar comercialmente um sistema de monitoramento e análise de redes elétricas no país com emprego de aeronaves remotamente pilotadas (RPAS ou ARPs), popularmente conhecidas como drones. A operação consiste na disponibilização de drones com tecnologia inovadora para inspeção dos ativos de energia da EDP nas áreas de distribuição, transmissão e geração. Devido à certificação das aeronaves, esta tecnologia poderá também ser utilizada em outros países nos quais a companhia atua, como Portugal e Espanha.

O Siad-Aero (Sistema Autônomo-Cooperativo de Planejamento e Execução de Inspeção de Ativos de Energia) foi concebido no âmbito do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento para atender as demandas técnico-operacionais da EDP para contribuir com o planejamento e execução das inspeções dos ativos de energia. Para tanto, foi previsto o emprego de dois conjuntos, que vão operar inicialmente nas áreas de concessão da EDP em São Paulo e no Espírito Santo. Cada conjunto é composto por um drone de asa fixa (RPA categoria III) e de um drone de asa rotativa, suportados por uma estação portátil de comando e controle de solo.

A utilização dos drones ajudará a identificar anomalias nos ativos de energia, assim como outros tipos de riscos, tais como incêndios ou invasões da faixa próxima à fiação, o que causa risco ao sistema e à segurança e, principalmente, aos moradores das áreas onde estão instaladas as redes elétricas.

As plataformas aéreas de asa fixa (drones EDP) foram certificadas pela Anac e estão autorizadas a operar para fins comerciais em condições de voo além da visada (BVLOS). Esta condição permite o voo automático dos drones sem que o piloto esteja visualizando os mesmos. Em um ano, a companhia estima monitorar de 30 a 40 mil quilômetros de redes e seus respectivos ativos de energia empregando o sistema Siad-Aero.

Desta forma, a companhia conseguirá otimizar a manutenção preventiva e preditiva de equipamentos e ativos de energia, aumentando a vida útil e melhorando os índices de eficiência no fornecimento de energia, como o DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) e FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora).

Deixe uma resposta

Comentários