Namoros complicados exigem mais em época de pandemia

Lidar com a pandemia e o distanciamento têm colocado os casais à prova
Lidar com a pandemia e o distanciamento têm colocado os casais à prova - FOTO: Mogi News/Arquivo

Os conflitos que já existiam antes da pandemia de coronavírus (Covid-19) entre namorados se tornaram empecilhos ainda maiores durante este período, motivando diversos términos. Foi o que explicou durante a semana o doutor em psicologia e professor do Centro Universitário Braz Cubas, Luís Sérgio Sardinha.

Segundo ele, as expectativas em relação aos relacionamentos podem sim ser intensificadas, justamente pelo sentimento de necessidade em receber carinho, segurança e sossego. No entanto, para as relações amorosas que já somavam incontáveis desafios, o distanciamento em maior escala se tornou insustentável.

"Os casais que já não viviam bem antes da pandemia da Covid-19, de fato, passaram a viver pior. Neste período, o grande desafio tem sido superar situações de indiferença e lidar com a frieza na relação", explicou o especialista. Desde março do ano anterior, quando foi decretada a pandemia pela nova doença viral, o distanciamento social se tornou uma das medidas mais eficazes.

Isso porque, o contato entre as pessoas aumenta a proliferação do vírus facilmente transmitido pelo ar. Em decorrência desta recomendação das autoridades da Saúde, a população diminuiu o contato pessoal, o que resultou não só em términos de namoros e noivados como também em divórcios.

"No dia a dia, a frieza dos relacionamentos poderia não significar tanto, mas se intensificou durante o isolamento social. Aos que ainda tentam recuperar a relação, é necessário solucionar estes conflitos e dar mais atenção ao companheiro", aconselhou Luís Sérgio Sardinha.

Em outros casos de namoros que chegaram ao fim na pandemia, ainda de acordo com o psicólogo, o rompimento foi gerado após o casal experimentar morar junto e reconhecer que o relacionamento não progrediria.

Isto acontece geralmente porque é convivendo diariamente com o companheiro que as pessoas conhecem as manias, defeitos e diferenças de forma mais clara. Para alguns, é um momento em que ambos enxergam a impossibilidade de continuar juntos.

O profissional considera importante destacar também que as pessoas não confundam paixões iniciais com relacionamentos duradouros e que o amor e cuidado são diferentes de submissão.