Profissionais das salas de vacinação recebem treinamento

Capacitação foi promovida pela chefe da Vigilância Epidemiológica, Lilian Peres Mendes, aos técnicos das UBS
Capacitação foi promovida pela chefe da Vigilância Epidemiológica, Lilian Peres Mendes, aos técnicos das UBS - FOTO: Divulgação/PMMC

Profissionais das salas de vacinação da Prefeitura de Mogi das Cruzes participaram ontem por um treinamento para aplicação das doses da vacina contra a Covid-19 da Pfizer/BionNTech. A capacitação foi promovida pela chefe da Vigilância Epidemiológica, Lilian Peres Mendes, e direcionada, neste momento, aos técnicos das Unidades Básicas de Saúde.

Durante o treinamento, foram repassadas informações sobre a diluição da vacina, a dosagem, características das agulhas e seringas específicas da Pfizer, além de ressaltar a importância de respeitar os prazos de aplicação do imunizante diluído. Além disso, após o descongelamento, as vacinas podem ser mantidas no refrigerador em temperaturas que variam entre 2ºC a 8ºC, com frasco fechado, por até 31 dias.

"Esse prazo é contato a partir da chegada das doses na cidade mas, diante da quantidade e da estratégia de atendimento que estamos disponibilizando, essas doses devem ser totalmente utilizadas até o final de semana", explicou Lilian. Mogi das Cruzes recebeu 6.078 doses do imunizantes da Pfizer. "Mas, independentemente do fabricante, o importante é se vacinar e garantir a proteção", completou.

O treinamento é primordial para garantir a segurança da aplicação deste imunizante, que tem normas específicas. É uma vacina que tem outras características em relação às que estão sendo aplicadas (CoronaVac e AstraZeneca) e que exige uma boa capacitação.

A vacina da Pfizer é baseada em RNA mensageiro sintético, que auxilia o organismo a gerar a imunidade contra o coronavírus, especificamente o vírus SARS-CoV-2. A vacina precisa ser estocada em baixas temperaturas para preservar a sensibilidade da molécula de RNA, que só se mantém estável e efetiva nas condições de congelamento.

Outra diferença está na quantidade aplicada que, no caso da Pfizer, é de 0,3 ml, e com diluição. A segunda dose será aplicada após 12 semanas, conforme determinação do Ministério da Saúde.