2ª onda mostra alta de 140% nas mortes e 115% em novos casos

Além das mortes e casos, cálculo levou em conta as internações, que são variáveis
Além das mortes e casos, cálculo levou em conta as internações, que são variáveis - FOTO: Mogi News/Arquivo

Um levantamento do Grupo MogiNews junto às prefeituras do Alto Tietê mostrou o impacto da chamada "segunda onda" de contaminação do coronavírus (Covid-19). Em algumas cidades, alguns indicadores como o número de mortos, de infectados e de internações chegou a subir mais de quatro vezes.

O levantamento levou em conta os números entre o primeiro quadrimestre de 2021 (entre janeiro e abril) e o último quadrimestre de 2020 (entre setembro e dezembro). O intervalo de tempo é o mesmo utilizado pelas secretarias municipais de Saúde em suas audiências públicas para prestação de contas.

A cidade de Mogi das Cruzes, que conta com a maior população do Alto Tietê, teve no quadrimestre final de 2020 5.921 casos positivos da doença registrados, 224 vítimas fatais e 859 internações. Já entre janeiro e abril deste ano, os números saltaram para 12.733 casos positivos. 539 mortes e 1.657 pessoas que foram colocadas em internação. Nos casos de mortes, a diferença é de 140%, já nos casos é de 115%

Itaquaquecetuba, que segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) possui a segunda maior população do Alto Tietê, informou que entre janeiro e abril deste ano foram anotados 7.103 casos, 501 internações e 382 mortes pela Covid-19. Entre os últimos quatro meses de 2020 foram 2.614 casos, 100 mortes e 305 internações. Os números de Itaquá apontam para uma diferença de 282% nas mortes e 171 nos casos

A cidade de Suzano, que é a terceira maior cidade do Alto Tietê em população, computou, entre setembro e dezembro de 2020, 3.872 casos e 77 óbitos. Já entre janeiro e abril deste ano foram para 8.098 casos e 370 vítimas fatais. Em Suzano, a diferença é de 380% nos óbitos e 109% nas infecções Sobre os números de internações na rede pública, a Secretaria de Saúde informou que os dados estão sendo revisados e serão divulgados em breve, e que atualiza diariamente os índices em seu hotsite na internet (http://www.suzanocoronavirus.com.br).

A Secretaria de Saúde de Ferraz de Vasconcelos apontou que no primeiro quadrimestre de 2021 a cidade registrou 3.902 casos confirmados de Covid e 163 óbitos pela doença. Já entre setembro e dezembro do ano passado, foram 3.121 casos positivos e 49 mortes. O que gera um alteração de 232% nos falecimentos e 25% em novos casos

Na cidade de Poá, a cidade registrou um aumento significativo no número de casos e mortes entre o último quadrimestre de 2020 e o primeiro quadrimestre de 2021. A cidade passou de 71 internações e sete mortes nos últimos quatro meses de 2020 para 191 internações e 29 mortes entre janeiro e abril deste ano. Os casos confirmados no mesmo período também expandiram de 1.798 para 2.538. A diferença entre os dois períodos é de 314% nas mortes e 41,1% no casos.