Auxílio Emergencial Mogiano paga 3ª parcela a partir de hoje

Beneficiado deve ficar atento ao calendário de pagamento, que vai até o dia 30
Beneficiado deve ficar atento ao calendário de pagamento, que vai até o dia 30 - FOTO: Mariana Acioli/Arquivo

A Prefeitura de Mogi das Cruzes começa hoje o pagamento da terceira e última parcela do programa Auxílio Emergencial Mogiano, desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social. Cerca de 32 mil famílias em situação de vulnerabilidade são beneficiadas pela iniciativa, com investimento total de R$ 9,7 milhões.

O programa foi instituído pela administração municipal como parte das medidas de auxílio às famílias afetadas pela crise econômica causada pela pandemia da Covid-19.

O pagamento da terceira parcela, que será feito até o dia 30 de junho, segue de acordo com os meses de nascimento dos beneficiados, sendo que, a cada dia, recebem nascidos em dois meses do ano. Assim, hoje receberão os nascidos em janeiro e fevereiro, amanhã os nascidos em março e abril e assim sucessivamente.

As famílias que fazem parte do programa realizaram o agendamento pela internet, além da utilização pela Secretaria Municipal de Assistência Social de bancos de dados de famílias inscritas em programas assistenciais federais e municipais na cidade. O pagamento do Auxílio Mogiano é feito por meio de contas sociais disponibilizadas para as famílias cadastradas.

Vale lembrar que o benefício está sendo concedido a pessoas já inscritas no Cadastro Único (data-base 16 de janeiro de 2021), com renda per capita entre R$ 89 e R$ 178 e já atendidas ou em espera para receber o Bolsa Família.

A Prefeitura de Mogi das Cruzes foi questionada sobre a possibilidade de prorrogação do programa, previsto inicialmente para durar três meses, ou na eventualidade de prorrogação do decreto de calamidade pública da pandemia. Membros da Câmara Municipal chegaram a encaminhar, na semana passada, uma indicação ao Executivo sugerindo o remanejamento de recursos não utilizados no Auxílio Empresarial Mogiano para prorrogar a ajuda para as famílias.

A municipalidade informou, por meio de nota, que ainda não há uma definição quanto a uma possível prorrogação do benefício. Perguntada sobre o andamento do programa Mogi contra a Fome, que destina cestas básicas para famílias em situação de emergência alimentar, o município declarou que segue com a entrega das unidades, e que a reabertura do cadastro depende diretamente das arrecadações disponíveis.

Auxílio Empresarial

Paralelamente ao Auxílio Emergencial, Mogi também promoveu o Auxílio Empresarial Mogiano, destinado a micro e pequenas empresas que tiveram de interromper suas atividades no primeiro quadrimestre pela pandemia.

Segundo a Prefeitura, 809 empresas se cadastraram para o benefício e 443 receberam os recursos. "Totalizam, entre a primeira e segunda parcelas, R$ 499,5 mil em recursos", informou a municipalidade.

O prazo para cadastramento de empresas com até cinco funcionários que aderiram ao sistema tributário Simples Nacional foi ampliado até o próximo dia 30. Mais informações estão disponíveis na página da Prefeitura de Mogi na internet (http://www.pmmc.com.br).

Deixe uma resposta

Comentários