Macaco-prego é resgatado em casa no Jardim Ikeda

A Defesa Civil de Suzano realizou no sábado o resgate de um macaco-prego em uma residência do Jardim Ikeda. O animal silvestre foi identificado pelos moradores, que prontamente acionaram o órgão. Sem ferimentos, a suspeita é de que ele tenha fugido de um cativeiro. Após os cuidados, ele deverá ser encaminhado para um órgão competente.

Uma família do bairro foi pega de surpresa pela visita inesperada do macaco durante este fim de semana. Sem saber como lidar com o animal, os moradores acionaram as equipes da Defesa Civil por telefone. Os agentes prontamente foram ao local e efetuaram a captura sem dificuldades, pois ele era dócil. A suspeita é de que o macaco tenha fugido e se refugiou na casa.

Mesmo aparentando estar saudável e sem ferimentos, os agentes logo transportaram o animal para um veterinário que realiza trabalhos junto à Polícia Ambiental, de forma a observar suas condições de saúde e prestar todo o suporte necessário. O animal permanecerá por alguns dias na clínica, enquanto os exames específicos são feitos e posteriormente será encaminhado para ficar sob a tutela de um órgão capacitado.

O diretor da Defesa Civil suzanense, Antonio Wenzler, explicou que, como o macaco aparenta ter sido domesticado há muito tempo, reintroduzi-lo na natureza não é mais viável, pois pode representar um risco para a sua própria segurança. Segundo ele, os profissionais do órgão são preparados para lidar com os mais diversos desafios, o que inclui casos como este, de animais silvestres perdidos ou que tenham invadido residências. "Como ele era manso, a equipe não teve nenhuma dificuldade em capturá-lo. Nossa expectativa é que ele seja destinado a um local adequado e lá possa viver tranquilamente", concluiu.